Solenidade na Reitoria marcou a concessão da primeira patente da UFPR

26 abril, 2013
11:19
Por Gustavo Santos
0
UFPR

Professor Ivan Tomaselli, orientador do primeiro projeto da UFPR a receber uma carta patente - Foto: Leonardo Bettinelli

A Agência de Inovação realizou na sexta-feira (26), Dia Internacional da Propriedade Intelectual, a solenidade de entrega da primeira patente da UFPR ao reitor Zaki Akel Sobrinho.

O certificado, concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial, inaugura uma nova etapa na UFPR. A propriedade da invenção foi liberada depois de quase uma década de espera. A pesquisa, “Processo de estabilização dimensional de painéis aglomerados de madeira, foi desenvolvida pelo professor de Engenharia Florestal Ivan Tomaselli e Claudio Del Menezzi, na época, orientando de doutorado na UFPR. Hoje os dois não pertencem mais aos quadros da UFPR. Essa patente ainda não foi comercializada e, quando isso ocorrer, os ganhos obtidos serão divididos entre a UFPR, o inventor e o setor onde foi desenvolvido o estudo.

Para o reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, a concessão da primeira carta patente representa “um grande sucesso na proteção da propriedade intelectual da nossa comunidade acadêmica”. Atualmente, a UFPR tem 230 pedidos de patentes depositados no Inpi. Em breve, isso será transferência de tecnologia com ganhos econômicos. “É o reconhecimento da UFPR e da vibrante comunidade dos professores” completou o reitor.

Para o diretor executivo da Agência de Inovação, Emerson Carneiro Camargo, a certificação vem ao encontro da política de ampliar os incentivos à pesquisa e agora a tecnologia pode ser transferida com maior tranquilidade.

Dos registros feitos no Inpi pela UFPR, 115 foram depositados nos últimos 18 meses e 19 são projetos de transferência de tecnologia.
CartaPatente_PI0411660_RPI_2204 (4) (1)

SOBRE A INVENÇÃO ─ O projeto que recebeu a patente trata chapas de aglomerado (material composto por partículas de madeira, unidas com resinas especiais), aumentando a estabilidade dimensional. Através de tratamento térmico com prensas, as chapas de aglomerado ficam menos suscetíveis a variações climáticas. O tratamento faz com que um móvel mantenha as mesmas dimensões ou que um piso não empene.

O pesquisador Ivan Tomaselli começou a trabalhar na UFPR em 1973, como laboratorista. Em 1977, já com o título de doutorado, passou a lecionar na Instituição. Foi coordenador do curso de Engenharia Florestal e da Fundação de Pesquisas Florestais da UFPR e se aposentou em 2009. Continua atuante na iniciativa privada como presidente da STCP Engenharia de Projetos.

Tomaselli sempre teve “espírito de inventor”. Foi o primeiro a fazer um medidor elétrico de umidade de madeira e introduziu a secagem à alta temperatura no Brasil. A patente conquistada foi a única que o professor depositou em sua carreira acadêmica. Ele espera que a concessão da patente seja um impulso maior para a busca de parceiros e um incentivo aos professores que “desenvolvem trabalhos científicos para o bem da comunidade”.

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]