logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

X Jornada Acadêmica e II Mostra de Trabalhos comemoram 10 anos do curso de Fisioterapia

A mesa de abertura aconteceu no auditório do Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Imagem: Marcos Solivan
A mesa de abertura aconteceu no auditório do Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Imagem: Marcos Solivan

Na manhã desta quinta-feira, dia 8, foram abertas a X Jornada Acadêmica e II Mostra de Trabalhos Acadêmicos do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Paraná. A mesa diretiva contou com a presença do reitor e do vice-reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho e Rogério Mulinari, do diretor do Setor de Ciências Biológicas, Luiz Claudio Fernandes, do presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 8ª região – Paraná, Abdo Augusto Zeghbi, da coordenadora do curso de Fisioterapia, Vera Lúcia Israel, da coordenadora geral do evento, Silvia Regina Valderrama, e do representante do Centro Acadêmico de Fisioterapia (Cafis), Breno Monte Serrat. A mesa de abertura aconteceu no auditório do Setor de Ciências Sociais Aplicadas.

O objetivo do evento é reunir professores, estudantes, pesquisadores e profissionais da área para troca de conhecimento e para divulgar a produção acadêmica dos alunos de Fisioterapia da UFPR. O curso, que começou a ser ofertado no Setor Litoral há 10 anos, em 2014 foi totalmente reestruturado e transferido para o Setor de Ciências Biológicas, em Curitiba, para melhoria da qualidade na formação. Além do aniversário, os membros da mesa também lembraram os 46 anos de regulamentação da profissão de fisioterapeuta no Brasil.

22010988406_1a13707d36_z
Luiz Claudio Fernandes relembrou o início do curso em Curitiba. Imagem: Marcos Solivan

Vera Lúcia Israel relembrou o início do curso na UFPR – “um sonho construído com muito trabalho” – e afirmou que este tipo de evento precisa investir na troca entre diferentes áreas de conhecimento, indo além da ciência terapêutica. “É importante não esquecer da capacidade do ser humano, investindo no atendimento humanizado para que possamos olhar nos olhos das pessoas e fazer o nosso melhor”, declarou a coordenadora, que destacou, ainda, a qualidade tecnológica e inovadora da Fisioterapia na UFPR.

Outra característica lembrada durante a abertura foi a metodologia ativa e diferenciada adotada no curso. “A gente precisa adotar essa postura ativa também na vida fora da universidade, porque quando escolhemos a estudar área da saúde em uma instituição pública, temos um compromisso com a comunidade acadêmica e também com a sociedade”, afirmou o presidente do Cafis. Para Abdo Augusto Zeghbi, é necessário colocar cada vez mais o fisioterapeuta como protagonista das discussões do campo da saúde, mostrando que estes profissionais estão prontos para atender os problemas da população.

10 anos de história

“Esse curso começou com um número reduzido de guerreiras que, com uma equipe reduzida, conseguir manter a qualidade do ensino”, disse o professor Luiz Claudio Fernandes, que, no ano passado, foi um dos responsáveis pela transferência e acomodação das turmas para o Setor de Ciências Biológicas. “Essa primeira turma que irá se formar em Curitiba, como quaisquer pioneiros, abre caminhos para os que estão por vir”.

Mulinari lembrou que, já na fundação do Setor Litoral, em 2004, acreditava-se ser possível trazer a Fisioterapia para o campus – o que acabou acontecendo no ano seguinte. Para ele, porém, o Biológicas é o melhor lugar possível para instalar a Fisioterapia, já que possibilita a sinergia com outras áreas, como Fisiologia e a Educação Física.”Esta equipe de professoras e administradores aceitou o desafio de trazer e instalar o curso aqui em Curitiba para que ele pudesse ter a excelência exigida da UFPR”, afirmou o reitor. Akel Sobrinho ressaltou, finalmente, a indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão e da parceria com a comunidade para construir o conhecimento.

A decana recebeu a homenagem das mãos do reitor. Imagem: Marcos Solivan
A decana recebeu a homenagem das mãos do reitor. Imagem: Marcos Solivan

“Às vezes, esquecemos que a UFPR não começou majestosa como é hoje. No início, eram apenas cinco cursos e 27 docentes – de campos muito diferentes – que se dividiam entre todos eles e integravam o conhecimento”, recordou o vice-reitor.

Na ocasião, a decana do curso, Ana Raquel Silveira Gomes, foi homenageada com uma menção honrosa pelo seu trabalho na instituição.

A programação completa da X Jornada Acadêmica e da II Mostra de Trabalhos Acadêmicos, que vão até amanhã, pode ser consultada clicando aqui.

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...