logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

UFPR recebe espectrômetro de ressonância magnética nuclear, primeiro na região Sul

O Centro de Ressonância Magnética Nuclear (RMN) da UFPR vai receber, nesta segunda-feira (17), um espectrômetro de ressonância magnética nuclear de 800 MHz, doado pela Universidade Nacional da Austrália. O equipamento possui um custo estimado de R$ 14 milhões e é usado para determinar a estrutura de moléculas, procedimento aplicado em pesquisas de diversas áreas. Esse é o terceiro espectrômetro de ressonância magnética nuclear de 800 MHz da América Latina (os outros dois estão na USP e na UFRJ) e o primeiro da região Sul. Ele vai integrar o parque instrumental do Centro de RMN da UFPR, que já possui outros cinco equipamentos.

Os professores Andersson Barison, do Departamento de Química, e Guilherme Sassaki, do Departamento de Bioquímica, receberão o instrumento na unidade da UFPR em Piraquara. “Esse equipamento vai consolidar a UFPR como um centro de referência em determinação estrutural de biomoléculas e colocará a UFPR no rol dos grandes centros de pesquisa mundiais”, afirma Barison.

“Com esse equipamento será possível aumentar significativamente a sensibilidade e a resolução das análises de RMN na UFPR, possibilitando realizar novos experimentos, por exemplo, investigar a estrutura de proteínas, gliconjugados e ácidos nucleicos complexos”, explica Sassaki.

Os professores ressaltam que a vinda desse equipamento se deve ao grande empenho da UFPR, e destacam a participação da Reitoria, da PRPPG, da diretoria do Setor de Ciências Biológicas, do Setor de Importação da UFPR e da Fundação Araucária.

A previsão é de que o espectrômetro comece a ser usado no ano que vem, pois seu uso depende da aquisição de um liquefator de Hélio.

O Centro de Ressonância Magnética Nuclear atende toda a comunidade científica da UFPR e também pesquisadores do Brasil e do exterior.

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...