UFPR recebe embaixador e cônsul da Irlanda para celebração dos 100 anos da obra Ulysses

02 dezembro, 2022
14:55
Por
0
Extensão e Cultura

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) recebeu o embaixador e o cônsul-geral da Irlanda, Seán Hoy e Eoin Bennis, para apresentar o mural que celebra o centenário de Ulysses, obra-prima de James Joyce. A visita, realizada no dia 30 de novembro, contou com a participação de Caetano Galindo, pesquisador do Departamento de Linguística, Letras Clássicas e Vernáculas (DLLCV) reconhecido pela tradução do livro para o português.

Ao centro da foto, o cônsul-geral. À esq., representantes do Gabinete da Reitoria, da Agência UFPR Internacional (AUI), da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura e o pesquisador do DLLCV. Ao lado de Eoin: o diretor da AUI, a autora do mural, a vice-reitora e o embaixador da Irlanda. Foto: Rene Rodriguez Lopez / UFPR TV

O painel, inaugurado em julho de 2022, está estampado no hall de entrada na Livraria da Editora UFPR, no Complexo da Reitoria. A produção foi feita pela aluna da Federal e artista plástica Fabiana Faversani, que teve a missão de ilustrar uma representação do 17º capítulo do livro. Nele, o personagem principal, Leopold Bloom, rememora tempos antigos com seu amigo Stephen. Escrito em forma de perguntas e respostas, o capítulo apresenta antíteses como arte e ciência, dúvidas e certezas.

O painel retrata o 17º episódio do livro Ulysses, de James Joyce, intitulado “Ítaca”. Foto: Marcos Solivan / Sucom-UFPR

Professor e especialista no assunto, Galindo ressaltou a importância do evento e da presença das autoridades na UFPR. “É um momento de registrar, no encerramento deste ano, o centenário do Ulysses, que começou muito bem e termina com essa cerimônia tão importante. É um momento muito especial”.

A obra

Ulysses é uma paródia de A Odisseia, do poeta grego Homero. Na história, Bloom é um agente de publicidade de Dublin, na Irlanda, que, analogicamente, realiza a trajetória de Odisseu (herói grego do poema épico) em apenas um dia de sua vida.

Segundo o pesquisador do DLLCV, um dos aspectos marcantes da obra é a ênfase dada à psicologia dos personagens, o que, na sua visão, garante um aspecto humano à trama. “O romance é uma das melhores formas de conhecer outras pessoas. O que Joyce faz é ir mais fundo, buscar novas ferramentas para ampliar essa experiência. Assim, [o livro] é uma das mais profundas e mais completas experiências de habitar outras consciências”, conclui.

Por Emerson Araujo

Sob orientação de Bruna Bertoldi Gonçalves

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]