logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

UFPR recebe duas menções honrosas no Prêmio Capes de Tese

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) recebeu duas menções honrosas na 17ª edição do Prêmio Capes de Tese. A iniciativa reconhece os melhores trabalhos de conclusão de doutorado defendidos no Brasil em 2021.

Na área de avaliação Ciência Política e Relações Internacionais, o cientista político Ricardo Dantas Gonçalves recebeu destaque pela tese intitulada “Geografia eleitoral: tendências e indicações para o desenvolvimento da Ciência Política”, orientada pelo professor Rodrigo Rossi Horochovski, do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política.

Gonçalves explica que o espaço geográfico é essencial para as análises de diversas linhas de pesquisa da Ciência Política, como representação política, sistemas eleitorais e comportamento eleitoral. Entretanto, as operacionalizações para apreensão dos fenômenos a partir da análise espacial apresentam limitações. Por isso seu objetivo, com a tese, foi indicar caminhos de desenvolvimento metodológico e tendências de pesquisa.

Ele concluiu que há desalinhamentos entre a produção da Geografia Eleitoral internacionalmente e no Brasil. O maior deles é a ausência de conexão com a Geografia Humana. Ele testou as operacionalizações mais recorrentes na literatura e apresentou, como modelo final, uma proposta original baseada em distâncias medidas por redes transitáveis e com peso variável pela densidade local.

“Meu estudo é um convite para que os cientistas políticos brasileiros reflitam sobre as lacunas e limitações da literatura nacional. Entendo que a menção honrosa indica que a área concorda com a relevância do tema e dá mais legitimidade as propostas da minha tese”, avalia o pesquisador.

Já o químico Valmir Baptista da Silva foi mencionado na área de avaliação Química pela tese “Neutralização de agrotóxicos organofosforados e análogos com derivados de imidazol: Elucidação mecanística em prol da segurança química”, orientada pela professora Elisa Souza Orth, do Programa de Pós-Graduação em Química (PPGQ).

Em seu estudo, Silva trabalhou a determinação de relações estrutura-reatividade de compostos organofosforados derivados dos pesticidas “Parathion” e “Paraoxon”. A partir disso, ele avaliou o efeito dos grupos alifáticos, aromáticos e heteroátomo em reações de hidrólise alcalina. As mesmas mudanças estruturais foram avaliadas em reações com derivados de imidazol. Nesse caso, o objetivo era determinar mecanismos de catálise básica intramolecular combinada com catálise nucleofílica por esses derivados.

O pesquisador explica que compostos organofosforados são a base de diversos agrotóxicos muito utilizados no Brasil. “Por isso é necessário desenvolver métodos para destruir estoques irregulares dessas substâncias e monitorar o seu uso, quando autorizadas”.

Para ele, receber essa menção honrosa é um grande reconhecimento do trabalho que desenvolve na UFPR. “Ajuda a dar visibilidade para os nossos estudos e pode atrair mais estudantes e colaboradores para o grupo de pesquisa do Programa”. Silva acredita que, para além do próprio estudo, a menção honrosa é uma demonstração do crescimento do PPGQ da UFPR.

Prêmio Capes de Tese

Este ano o Prêmio, que é voltado às 49 áreas de avaliação da Capes, recebeu 1.266 inscrições. Além das 49 ganhadoras, uma em cada área, outras 96 teses receberam menções honrosas.

A seleção leva em conta a originalidade, o caráter inovador e a relevância das teses para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural e social do país. Também são consideradas a qualidade e quantidade de publicações decorrentes da pesquisa, bem como a metodologia utilizada, a qualidade da redação e a estrutura e organização do texto.

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...