logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

UFPR leva pesquisas de bioquímica a professores e estudantes de nível médio

aulas de biologia molecular no Colégio Poty. Foto: Fábio Pedrosa
aulas de biologia molecular no Colégio Poty. Foto: Fábio Pedrosa

Com a finalidade de popularizar a pesquisa e incentivar o gosto pelas Ciências Biológicas entre os jovens, pesquisadores do Núcleo de Fixação de Nitrogênio da Universidade Federal do Paraná, iniciaram um Programa de cursos de Biologia Molecular e Genômica para professores de Biologia do Ensino Médio. Além disto montaram um laboratório portátil de biologia molecular e genômica, que agora começa a ser levado às escolas, por enquanto de Curitiba, para aulas práticas. A programação para 2016 prevê a visita a seis colégios. A primeira experiência foi em maio último com resultados acima do esperado: um estudante interessado em fazer estágio nos laboratórios da UFPR e uma professora que, após a visita, se inscreveu no programa de doutorado em Bioquímica. “A meta é estimular os jovens estudantes para a importância das ciências biológicas”, explica o pesquisador Fábio de Oliveira Pedrosa, que estuda a fixação do nitrogênio na agricultura (bactérias do bem) que aceleram e melhoram o desenvolvimento e a produtividade das plantas, desde 1967. Ele e o grupo de Fixação do Nitrogênio já publicaram 211 artigos em revistas especializadas sobre a evolução dos estudos.

estação móvel de pesquisa. Foto: Leonardo Bettinelli
estação móvel de pesquisa.
Foto: Leonardo Bettinelli

Essa iniciativa com vistas à popularização da ciência é um dos programas da Rede Latino-Americana de Ciências Biológicas, com sede no Chile e que agrupa cientistas de 15 países. O Brasil é representado pelo professor Pedrosa por indicação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. As atividades nas escolas estão sendo realizadas através do Laboratório Portátil de Biologia Molecular e Genômica, um conjunto de aparelhos que permitem realizar uma série de experimentos desde o isolamento de DNA até a amplificação de genes pela técnica de PCR (método específico de multiplicação de cópias). O Núcleo de Fixação de Nitrogênio utiliza plataformas modernas de sequenciamento genômico podendo referenciar bactérias, fungos, leveduras, plantas, animais e ate mesmo determinar o genoma humano.
Durante três dias, os primeiros estudantes que participaram do curso de Biologia Molecular e Genômica para escolas, realizaram o isolamento do DNA de morangos, multiplicaram o DNA em várias cópias e realizaram a análise. Segundo a pós-doutoranda em Bioquímica, Michele Zibetti Tadra Sfeir, “os olhos dos alunos brilham quando eles têm a oportunidade de manipular os equipamentos”. Antes da etapa de experiências são feitas explicações teóricas, que embasam cada etapa das atividades laboratoriais.

o coordenador do Núcleo de Fixação do Nitrogênio, Fábio Pedrosa e a pós doutoranda Michele Zibetti Tadra Sfeir. Foto: Leonardo Bettinelli.
o coordenador do Núcleo de Fixação do Nitrogênio, Fábio Pedrosa e a pós doutoranda Michele Zibetti Tadra Sfeir. Foto: Leonardo Bettinelli.

Para a pesquisadora, que sempre estudou na escola pública, “muitos desses alunos acham remota a possibilidade de acesso à UFPR e, mais difícil ainda fazer pesquisa”. Por isso, ao integrar esse projeto de levar ciência à escola, acredita que está dando um retorno à sociedade que bancou seus estudos e pretende estimular os jovens a seguir o caminho da ciência. “Um estudante que manifeste interesse em seguir o caminho da ciência já é muito importante”, destaca Michele. A próxima visita dos pesquisadores será entre 11 e 14 de julho, no Colégio Aníbal Khury Neto (Uberaba).

PARA OS PROFESSORES

O projeto de aproximar a ciência da população prevê também um curso teórico e prático de Biologia Molecular e Genômica para professores de Biologia. Em janeiro de 2016 foi realizada a primeira destas atividades, que teve 25 participantes de um total de 195 inscritos. Houve a necessidade de limitar o número integrantes em função do espaço das salas e dos laboratórios, no Setor de Ciências Biológicas. A proposta atraiu 51 professores de outros Estados, sendo 22 deles de São Paulo, de acordo com o levantamento que deixou o professor Pedrosa, animado com a iniciativa.
Durante uma semana os professores tiveram palestras sobre os conceitos básicos de genética, as informações contidas no DNA de cada célula, os processos de replicação e transcrição do DNA, tradução do RNA mensageiro em proteínas e também sobre conhecimentos mais avançados como sequenciamento de genomas e aplicações da Biologia Molecular na Biotecnologia. Como a programação prevê atividades durante todo o dia, no período da manhã são realizadas as aulas teóricas e à tarde os participantes vão aos laboratórios da UFPR realizar o preparo do DNA e RNA (material genético apresentado pelo DNA); avaliar a reação em cadeia do DNA e o estudo da evolução a partir dos genomas bacterianos.

curso de Biologia Molecular e Genômica para professores de nível médio na UFPR. Foto: Daniel Renato Lammel
curso de Biologia Molecular e Genômica para professores de nível médio na UFPR.
Foto: Daniel Renato Lammel

As aulas práticas são realizadas utilizando genomas de vegetais e bactérias. A programação termina com palestras sobre os Impactos da Biologia Molecular e Genômica e os impactos sobre a saúde, agricultura, sociedade e ética. O segundo curso está agendado para ocorrer entre os dias 4 a 8 de julho com 20 vagas. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo site: www.pgbioq.ufpr.br. Não há taxa de inscrição. Tanto as palestras, quanto as aulas práticas, são desenvolvidas no Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular da UFPR.

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...