logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

UFPR lamenta falecimento de médica formada na instituição e atuante na causa indígena

O Núcleo Universitário de Educação Indígena (Nuei), o Programa de Educação Tutorial Indígena (PET Litoral Indígena) e o Comitê Gestor, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), lamentam profundamente o falecimento, no último domingo (14), da médica Indiamara Saliane Mendes, indígena Kainkang, egressa da UFPR e que atuava no Hospital Regional Litoral de Paranaguá.

Indiamara, conhecida entre os colegas e amigos como Duda, ingressou na UFPR por meio do Vestibular dos Povos Indígenas no Paraná e formou-se em 2019. Sempre atuante nas ações da UFPR na política indígena, participou de maneira exemplar no Projeto de Acolhimento e Monitoria de Estudantes Indígenas (Amei), desenvolveu atividades de pesquisa no PET com a temática indígena e foi membro do Comitê Gestor para o Planejamento, Implementação e Avaliação do Componente indígena do Plano de Metas de Inclusão Racial e Social da UFPR.

Ao pesar por sua prematura morte, junta-se o profundo e solene respeito pela trajetória de lutas e conquistas de Indiamara. A UFPR é sabedora das árduas batalhas que os estudantes indígenas travam para que vençam as múltiplas dificuldades e obstáculos que lhes são impostos. Indiamara, como uma guerreira, venceu. Assenhorou-se e tornou universidades e hospitais também territórios indígenas. A luta dela é a luta de todos e todas indígenas deste país.

Nosso profundo sentimento e respeito aos seus pais, Rildo Mendes e Elisete Aparecida Mendes, à comunidade indígena Kaingang.

Fonte: Núcleo Universitário de Educação Indígena (Nuei)/UFPR; Comitê Gestor; Projeto Amei; PET Litoral Indígena UFPR; e Superintendência de Inclusão, Políticas Afirmativas e Diversidade (Sipad).

pt_BRPortuguese