logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

UFPR abre evento e recebe especialistas nacionais e internacionais para discutir a gestão do lixo nos campi

A UFPR abriu, na noite desta terça-feira (20), a sétima edição do Simpósio Internacional sobre Gerenciamento de Resíduos em Universidades. Com o objetivo de envolver toda a comunidade acadêmica para reflexão e proposição de caminhos rumo a um melhor gerenciamento do lixo gerado dentro dos campi, o evento promove, até esta quinta-feira (22), palestras, mesas-redondas e apresentações de trabalhos no campus Botânico. A iniciativa tem participação de especialistas dos Estados Unidos e da Suécia, além de pesquisadores da própria UFPR, Universidade de São Paulo (USP) e universidades federais de Campina Grande (UFCG), Santa Maria (UFSM) e São Carlos (UFSCar).

21743910083_a7a55a0d33_z
Durante abertura do evento, o reitor em exercício, Rogério Mulinari, sugeriu que a oportunidade servisse para a elaboração de um documento conjunto de planejamento. FOTOS: Samira Chami Neves

Durante a abertura oficial, a coordenadora do evento, professora Regina Zanellatto, as universidades têm se preocupado muito com o tema e vêm sendo bastante cobradas pela sociedade e pelos órgãos fiscalizadores. “É fundamental termos esse momento para discutir os modelos mais atuais e percebermos o espaço que ocupamos como grandes geradores de resíduos. Entretanto, a gestão desse problema tem que ser participativa e é preciso muito comprometimento da comunidade acadêmica, explica.

Segundo o professor da UFSM e criador da iniciativa, Ayrton Martins, desde que viu modelos interessantes de gestão do lixo em universidades alemãs, buscou trazer para o Brasil algumas das experiências e provocar entre os pesquisadores o estímulo para pensar o assunto. O primeiro Simpósio ocorreu em 2002 e, só após a segunda edição, é que passou a percorrwer outras universidade. “Depois daquele evento, nosso cenário melhorou, mas não o suficiente. Precisamos disseminar a ideia de que essa gestão tem que ser sistemática e eficiente. As universidades são sempre as primeiras a apontar as falhas sobre o trato dos resíduos urbanos, mas não compreende a dimensão do que acontece debaixo de seus olhos”, acredita Martins.

Saguão do Sociais Aplicadas (Campus Botânico) também tem estandes e materiais sobre o tema
Saguão do Sociais Aplicadas (Campus Botânico) também tem estandes e materiais sobre o tema

Para Rogério Mulinari, vice-reitor no exercício da Reitoria, ao chamar o debate para dentro de seus campi, a UFPR está se apropriando do problema e buscando o apoio da comunidade acadêmica para mudança de toda uma cultura. “A cultura brasileira sempre foi de se ausentar da responsabilidade sobre o lixo produzido. Queremos tirar de nossas vistas, como se sumissem por um passe de mágica. Entretanto, é fundamental transformarmos essa mentalidade; e não há outra forma de mudar uma cultura senão pela educação”, diz.

Na ocasião – que também contou com presença dos procuradores Margaret Carvalho (Ministério Público do Trabalho) e Saint-Clair Honorato (Ministério Público do Paraná) – Mulinari propôs a participantes e organizadores que o evento gerasse um documento único para consolidação das ideias e planejamento de metas a curto, médio e longo prazo.”Precisamos aproveitar a oportunidade e, como geradores de políticas educacionais, entender que é nosso dever também auxiliar na solução dos grandes gargalos da sociedade, ainda mais nós, universidades públicas, que somos financiados pelos recursos de todos os brasileiros”, afirma.

Capa lixosNa programação

As discussões no 7º Simpósio Internacional sobre Gerenciamento de Resíduos em Universidades foram dividas pelos tipos de resíduos gerados pelas instituições. Na manhã desta quarta-feira (21), as reflexões tiveram início com abordagens sobre a gestão de resíduos sólidos recicláveis. Já no período da tarde, a gestão de resíduos orgânicos e demais rejeitos é o assunto que pautou pesquisadores e participantes.

Nesta quinta, o evento é aberto com um dos temas mais preocupantes quando se fala sobre descarte de lixos: a questão dos resíduos produzidos pelos hospitais, que se tornaram graves fatores de risco para contaminação ambiental. Encerrando a programação, o debate fica em torno da gestão de resíduos industriais, com apresentação de trabalhos, mesa-redonda e palestra magna de Pal Martensson – criador e gestor do maior parque de reciclagem do mundo, localizado na cidade de Gotemburgo, Suécia.

Confira aqui a programação completa e participe. A entrada é gratuita.

Leia também:
Campus Lixo Zero reunirá universidades e contará com startup americana para debater a gestão de resíduos

 

Sugestões

Informativo UFPR (Destaques da semana de 07/08 a 11/08/2023) 
DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA    🧠🔭 Projeto de extensão Ciência para Todos está com inscrições abertas para...
Setor Palotina: Posse da nova direção
No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com...
Doutoranda que criou programas para incentivar a adoção de cães é homenageada na Câmara de Curitiba 
Na manhã desta terça-feira (8), Lu Baldan, médica veterinária e doutoranda em Ciências Veterinárias na...
UFPR lamenta falecimento do professor aposentado Mauro Lacerda Santos
A Universidade Federal do Paraná comunica, com pesar, o falecimento do professor aposentado Mauro Lacerda...