logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Sustentabilidade deve estar também no planejamento urbano

Professor Luis Bragança (foto L. Bettinelli)
Professor Luís Bragança (foto L. Bettinelli)

Os critérios de avaliação de edifícios sustentáveis e a necessidade de um planejamento urbano que coloque a sustentabilidade no centro das discussões foram temas dominantes na palestra do professor português Luís Manual Bragança de Miranda Lopes, da Universidade do Minho, na manhã de quinta-feira (24), durante o Encontro Latino-Americano de Edificações e Comunidades Sustentáveis (Elecs 2013). Bragança é presidente da organização SBTool-pt, especializada em análises de sustentabilidade, e falou sobre “Critérios para Sustentabilidade do Ambiente Construído”. O evento foi realizado no auditório da FIEP (Jardim Botânico).
Atualmente, o objetivo das organizações como a presidida por Bragança, é alcançar o “Zero Impact Built Enviroment”, ou seja, uma construção que tenha o menor impacto ambiental possível e ao mesmo tempo ofereça melhores condições de vida e seja acessível à população. Ele destacou que não bastam edifícios sustentáveis. A relação com os arredores é fundamental, bem como levar em conta o estilo de vida da população. “Em escala urbana, é preciso pensar na gestão de resíduos, na eficiência energética, na produção de energia limpa, na produção de alimentos”, resumiu.
Bragança adiantou que no final de 2013 o SBTool-pt lançará uma ferramenta para planejamento urbano ligado à sustentabilidade. Ele apresentou o projeto e explicou os parâmetros, que passam por análises das questões ambiental, social e econômica. E, como exemplo, exibiu projetos de cidades que readequaram áreas com base sustentável, como o Queen Elizabeth Olympic, de Londres, o Parque das Nações, em Lisboa, e o La Confluence, em Lyon, França.

Wendy Brawer (foto L. Bettinelli)
Wendy Brawer (foto L. Bettinelli)

GREEN MAP
A ecodesigner norte-americana Wendy Brawer falou em seguida, abordando seu premiado projeto “Green Map: perspectivas & conexões”. A organização Green Map propõe mapas colaborativos com ícones facilmente reconhecíveis que apontam área de interesse para sustentabilidade. Curitiba foi uma das primeiras cidades mapeadas no projeto, a partir de uma parceria firmada há três anos com professores da UFPR. Atualmente, há 876 localidades mapeadas, em 65 países. Por ser uma plataforma interativa, voluntários colaboram com novas cidades e sugestões de ícones. O resultado é que cada cidade tem um mapa próprio, que reflete as particularidades culturais e sociais de forma criativa. O projeto tem um site, o www.greenmap.org e disponibiliza informações através do Google maps.
O Elecs 2013 termina na tarde de quinta-feira (24). Segundo o professor Sérgio Tavares, que participa da comissão organizadora, o evento cumpriu seu objetivo plenamente. Foram cerca de 400 inscrições, a maioria de estudantes de graduação. “As discussões foram produtivas e servirão para mobilizar os alunos para a pesquisa, que é uma das nossas metas”, explicou.
Mais informações sobre o evento podem ser visualizadas em www.elecs2013.ufpr.br.

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...