Sustentabilidade deve estar também no planejamento urbano

24 outubro, 2013
10:50
Por
0
Ciência e Tecnologia
Professor Luis Bragança (foto L. Bettinelli)

Professor Luís Bragança (foto L. Bettinelli)

Os critérios de avaliação de edifícios sustentáveis e a necessidade de um planejamento urbano que coloque a sustentabilidade no centro das discussões foram temas dominantes na palestra do professor português Luís Manual Bragança de Miranda Lopes, da Universidade do Minho, na manhã de quinta-feira (24), durante o Encontro Latino-Americano de Edificações e Comunidades Sustentáveis (Elecs 2013). Bragança é presidente da organização SBTool-pt, especializada em análises de sustentabilidade, e falou sobre “Critérios para Sustentabilidade do Ambiente Construído”. O evento foi realizado no auditório da FIEP (Jardim Botânico).
Atualmente, o objetivo das organizações como a presidida por Bragança, é alcançar o “Zero Impact Built Enviroment”, ou seja, uma construção que tenha o menor impacto ambiental possível e ao mesmo tempo ofereça melhores condições de vida e seja acessível à população. Ele destacou que não bastam edifícios sustentáveis. A relação com os arredores é fundamental, bem como levar em conta o estilo de vida da população. “Em escala urbana, é preciso pensar na gestão de resíduos, na eficiência energética, na produção de energia limpa, na produção de alimentos”, resumiu.
Bragança adiantou que no final de 2013 o SBTool-pt lançará uma ferramenta para planejamento urbano ligado à sustentabilidade. Ele apresentou o projeto e explicou os parâmetros, que passam por análises das questões ambiental, social e econômica. E, como exemplo, exibiu projetos de cidades que readequaram áreas com base sustentável, como o Queen Elizabeth Olympic, de Londres, o Parque das Nações, em Lisboa, e o La Confluence, em Lyon, França.

Wendy Brawer (foto L. Bettinelli)

Wendy Brawer (foto L. Bettinelli)

GREEN MAP
A ecodesigner norte-americana Wendy Brawer falou em seguida, abordando seu premiado projeto “Green Map: perspectivas & conexões”. A organização Green Map propõe mapas colaborativos com ícones facilmente reconhecíveis que apontam área de interesse para sustentabilidade. Curitiba foi uma das primeiras cidades mapeadas no projeto, a partir de uma parceria firmada há três anos com professores da UFPR. Atualmente, há 876 localidades mapeadas, em 65 países. Por ser uma plataforma interativa, voluntários colaboram com novas cidades e sugestões de ícones. O resultado é que cada cidade tem um mapa próprio, que reflete as particularidades culturais e sociais de forma criativa. O projeto tem um site, o www.greenmap.org e disponibiliza informações através do Google maps.
O Elecs 2013 termina na tarde de quinta-feira (24). Segundo o professor Sérgio Tavares, que participa da comissão organizadora, o evento cumpriu seu objetivo plenamente. Foram cerca de 400 inscrições, a maioria de estudantes de graduação. “As discussões foram produtivas e servirão para mobilizar os alunos para a pesquisa, que é uma das nossas metas”, explicou.
Mais informações sobre o evento podem ser visualizadas em www.elecs2013.ufpr.br.

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]