logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Show de Amelinha “sacode” o público de Antonina

A noite fria e chuvosa de segunda-feira(17), em Antonina, não foi o motivo para deixar ninguém parado na Praça Coronel Macedo. A consagrada cantora da MPB, ícone da geração universitária do final dos anos 70,  Amelinha -, embalou o público com a interpretação das suas mais populares e conhecidas canções como “Frevo Mulher”, “Foi Deus que Fez Você”, “Mulher Nova, Bonita e Carinhosa, Faz o Homem Gemer Sem Sentir Dor”. Além da incursão por outros gêneros musicais como o samba e a música romântica, o que animou a todos a enfrentar persistente garoa e o frio de 13°, pedindo por sucessivos “mais um”.

Resultado de imagem para fotos do show de amelinha em antonina

Antes da apresentação, o Reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), professor Ricardo Marcelo Fonseca, fez uma breve saudação, declarando “que a cidade de Antonina é a cara do Festival de Inverno”. Agradeceu também o público e os parceiros institucionais que contribuíram para o êxito do evento

O show foi um momento de recordação para muitos presentes na praça: O chefe de gabinete da Reitoria, professor Paulo Opuska,  disse que “o show me fez lembrar dos muitos forrós universitários que participei embalado pelos sucessos de Amelinha”.

Conheça a trajetória de Amelinha

Amélia Cláudia Garcia Colares, a Amelinha, nasceu na cidade de Fortaleza, Ceará. De família musical, com 12 anos formou um trio vocal com sua irmã Silvia e mais uma amiga para se apresentarem em festas nas escolas. Quando mudou para São Paulo, onde fez curso para vestibular objetivando cursar a faculdade de comunicações, continuou cantando sempre incentivada pelos amigos. Foi no ano de 1975, que Amelinha começou, efetivamente, a sua gloriosa carreira de artista, acompanhando Vinícius de Moraes e Toquinho em seu primeiro trabalho profissional como cantora, em Punta Del Este, Uruguai.

No ano seguinte, 1976, lança seu primeiro disco, “Flor da Paisagem”, que teve vendagem modesta, mas já apontava para um grande futuro. “Frevo Mulher”, em 1979, foi uma febre nacional, que lhe deu o primeiro Disco de Ouro de sua carreira. O fenômeno aconteceu em 1980, quando Amelinha colocou abaixo o Maracanãzinho no Festival MPB 80, cantando “Foi Deus Que Fez Você”, estrondoso sucesso que tornou-se marca registrada da cantora, lançado em compacto homônimo seguido do álbum “Porta Secreta”, ambos Disco Quádruplo de Platina com mais de um milhão de cópias vendidas.

Em 1982, emplacava outro Disco de Ouro com o tema de abertura do seriado “Lampião e Maria Bonita”, da Rede Globo, “Mulher Nova, Bonita e Carinhosa, Faz o Homem Gemer Sem Sentir Dor”.

Sugestões

Capitães da areia é a obra do mês de agosto do Clube do Livro
A segunda temporada do Clube do Livro, promovida pelo Sistema de Bibliotecas (SiBi) da Universidade...
Projeto de extensão Ciência para Todos está com inscrições abertas para alunos da UFPR
O projeto de extensão “Ciência para Todos” está com inscrições abertas para o processo seletivo e trainee....
Projeto da UFPR oferece treinamento gratuito de futebol para meninas
Com o objetivo de trabalhar o desenvolvimento integral de meninas entre 10 e 14 anos através da prática...
Inscrições para cursos extensivos do Celin para novos alunos iniciam em 7 de agosto
As inscrições para os cursos extensivos ofertados pelo Centro de Línguas e Interculturalidade (Celin)...