SESA assegura vacinas contra Covid-19 para profissionais do ensino superior

08 junho, 2021
17:30
Por
0
Ensino e Educação

Os trabalhadores da educação do Paraná que atuam no ensino superior começarão a ser vacinados contra a Covid-19. A decisão foi anunciada na segunda-feira, 7 de junho, pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), durante uma reunião realizada com reitores das universidades federais (UFPR, UTFPR e IFPR) e estaduais, com o secretário da Saúde, Beto Preto, a equipe da SESA e o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona.

O reitor da UFPR, professor Ricardo Marcelo Fonseca, e a vice-reitora, Graciela Bolzon de Muniz, participaram do encontro remoto. Durante a reunião, o secretário Beto Preto informou que o estado recebe nesta semana uma nova remessa de 145 mil doses de vacinas fabricadas pela Pfizer BioNTech. Um lote de 20 mil doses será separado para atender aos professores e técnicos do ensino superior do Paraná.

Reitores de universidades federais e estaduais do Paraná participaram da reunião com a Sesa. Foto: Reprodução.

Esta era uma reivindicação das universidades públicas do estado perante a SESA, para que fosse respeitado um plano de vacinação aos trabalhadores da educação como um todo. A vacinação será realizada pelas secretarias de saúde de cada município, que deverão fazer o anúncio dos dias para esta primeira etapa.

Comunidade da UFPR

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe) está realizando um levantamento do número de professores e de técnicos administrativos que ainda não foram vacinados por conta de idade, de comorbidades ou por serem profissionais da saúde, já que muitos atuam no Hospital de Clínicas da UFPR. Os dados serão repassados para a Sesa.

Retorno

Os reitores reiteraram que com a sinalização apontada pelo Plano Nacional de Vacinação para a imunização de trabalhadores da educação, as instituições anteciparam e intensificaram o desenvolvimento de protocolos e planejamento para o esperado e gradual retorno às atividades semipresenciais e presenciais. No entanto, o retorno destas atividades depende também de aspectos orçamentários, já que os cuidados relativos à pandemia, aumentam os custos relativos à biossegurança.

O retorno das atividades acadêmicas e administrativas será conduzido a partir de diversos protocolos de biossegurança (com bases nas especificidades da natureza de cada um dos cursos e disciplinas de graduação e pós-graduação, características de espaços físicos, projetos de pesquisa e extensão), da análise contínua sobre os indicadores epidemiológicos e da condição orçamentária para implementação das demandas necessárias.
De modo progressivo, houve forte investimento no modelo remoto para as atividades letivas do ensino, permitindo a sequência ininterrupta dos calendários acadêmicos de todas as instituições de ensino superior.

Ações

As universidades públicas desde o início da pandemia têm se mostrado imprescindíveis na produção de conhecimento e de ações e projetos de pesquisa e extensão, fortemente focados no combate à Covid-19. A UFPR atua na produção de uma vacina 100% nacional e barata, na produção de Face Shields e álcool em gel para órgãos públicos e representações sociais, em diversos municípios do estado do Paraná. Além, de diversas outras ações solidárias e educativas.

Clique aqui para ler a reportagem da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior sobre o tema.

Crédito da imagem da capa: Arek Socha/Pixabay.

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]