logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Prédio da Reitoria da UFPR, em Curitiba, será desocupado nesta quinta-feira (17), das 7h às 9h

O prédio da Reitoria da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, será desocupado, por determinação judicial, nesta quinta-feira (dia 17), das 7h às 9h – 17 dias após ser invadido por um grupo de supostos estudantes da UFPR. A Reitoria retomará a posse do prédio às 9h, quando todos os invasores tiverem se retirado, e às 14h concederá entrevista coletiva para avaliar os prejuízos causados pela ocupação.

A desocupação ocorrerá na presença de três oficiais da Justiça Federal, de três representantes dos invasores, de servidores dos setores da UFPR que trabalham no imóvel, de diretores da Associação dos Professores da UFPR (APUFPR) e ainda do Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Instituições Federais de Ensino Superior no Paraná (Sinditest/PR). O grupo fará vistoria para avaliar as condições em que o prédio foi desocupado.

A desocupação foi determinada hoje  à tarde (dia 16) pelo juiz substituto da 4ª Vara Federal de Curitiba,  Augusto Cézar Pansini Gonçalves, após audiência de conciliação da qual participaram representantes da UFPR, do grupo de invasores, da APUFPR e do Sinditest. As duas organizações sindicais participaram da audiência porque apoiaram a invasão e realizaram inclusive assembleia com os estudantes, dentro do prédio invadido.

Vitória da Reitoria

Para o reitor Zaki Akel Sobrinho, a decisão é uma vitória da administração da Universidade, que queria a retomada do imóvel de forma pacífica e negociada, sem o uso da violência. “A Justiça revelou bom senso e atendeu ao nosso pedido de garantir que a desocupação ocorresse de forma democrática e pacífica, sem o uso da força. Com isso, cumpriremos nosso compromisso com os estudantes de retomar o diálogo sobre a sua pauta de negociações amanhã mesmo”, disse.

Das reuniões de negociação participarão ainda, por determinação do juiz, além dos alunos, representantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) – os legítimos representantes dos estudantes da UFPR. A hora e o local da reunião ainda serão determinados.

A desocupação será feita na presença de representantes das unidades administrativas do prédio – Gabinete da Reitoria, Pró-Reitorias de Administração e Planejamento, Procuradoria Federal, Assessoria de Relações Internacionais, Secretaria dos Órgãos Colegiados, Departamento Contábil-Financeiro. A PRA determinou ainda, na tarde de hoje, a retomada das ligações de água e de energia elétrica no prédio invadido.

Prejuízos à comunidade

Os 17 dias de invasão do prédio da Reitoria causaram prejuízos diretos e indiretos a milhares de pessoas. Por causa da invasão, a administração da UFPR não conseguiu efetuar, no quinto dia útil de setembro (dia 9), os pagamentos dos terceirizados e das bolsas estudantis, inclusive as de atleta, cultura, extensão, iniciação científica, monitoria, PROBEM, SIBI e 100 anos, entre outras.

Outro prejuízo refere-se ao repasse de verbas e auxílios para apresentação de trabalhos e participação em eventos científicos. Finalmente, a invasão impediu o cumprimento de compromissos com os fornecedores e as empresas responsáveis por prestadores de serviço, como funcionários do Restaurante Universitário, da vigilância, da limpeza e da manutenção.

Sugestões

Informativo UFPR (Destaques da semana de 07/08 a 11/08/2023) 
DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA    🧠🔭 Projeto de extensão Ciência para Todos está com inscrições abertas para...
Setor Palotina: Posse da nova direção
No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com...
Doutoranda que criou programas para incentivar a adoção de cães é homenageada na Câmara de Curitiba 
Na manhã desta terça-feira (8), Lu Baldan, médica veterinária e doutoranda em Ciências Veterinárias na...
UFPR lamenta falecimento do professor aposentado Mauro Lacerda Santos
A Universidade Federal do Paraná comunica, com pesar, o falecimento do professor aposentado Mauro Lacerda...