logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Reitoria da UFPR aprofunda diálogo com servidores e promove nova reunião com diretoria do Sinditest

A Reitoria da UFPR mantém firmemente sua postura de aprofundar o diálogo com os servidores técnicos-administrativos e docentes. Hoje, promoveu nova reunião –  a 3ª somente neste ano – com a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Instituições Federais de Ensino Superior no Paraná (Sinditest) para debater pauta de reivindicações da organização.

Os dirigentes do Sinditest trouxeram à mesa de negociações três pedidos principais: a revogação do aumento dos valores das refeições nos restaurantes universitários e das portarias relativas ao controle de frequência dos servidores e à jornada flexibilizada de 30 horas semanais.

O reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, informou aos diretores do Sinditest que os valores das refeições do RU foram reajustados após 15 anos sem aumento – período durante o qual a inflação foi de cerca de 250% – em cumprimento a orientações de órgãos de controle federais. O valores para os alunos, porém, foram mantidos e não são reajustados desde 1999 – R$ 0,50 no café da manhã e R$ 1,30 no almoço e no jantar. Já os servidores técnico-administrativos, docentes e trabalhadores vinculados à UFPR  passaram a pagar R$ 3,50 no café da manhã e R$ 6 no almoço e no jantar.

“Sempre respeitamos a categoria e fizemos tudo o que pudemos para evitar o aumento, mas isso não foi possível. Houve a necessidade de reajustarmos o valor para seguir orientações dos órgãos de controle”, disse Zaki, ao lado de três pró-reitores da UFPR – Maria Amélia Sabbag Zainko (Graduação), Edelvino Razzolini Filho (Administração) e Laryssa Born (Gestão de Pessoas).

Controle de frequência

Zaki lembrou que o controle de freqüência será adotado a partir de 1º de março, em todas as unidades da UFPR, em cumprimento a exigências dos órgãos de controle federais e da própria sociedade. “Depois de discutirmos o assunto intensamente com  diretores do setor e com as pró-Reitorias, concluímos que a metodologia adotada (os registros de entrada e saída dos servidores são feitos, por computador, em sistema desenvolvido pela própria Universidade) foi a mais adequada para dar as respostas que a sociedade exigia de nós em relação ao assunto”, disse. O sistema foi testado por seis meses nas pró-Reitorias e unidades vinculadas à Reitoria.

Sobre a flexibilização da jornada de trabalho para 30h semanais, Zaki lembrou que a proposta foi acatada pela Reitoria, provando seu diálogo e seu respeito aos servidores da UFPR. Lembrou, porém, que várias unidades ainda não encaminharam o pedido de regulamentação da flexibilização para análise da comissão que trata do assunto. Disse, ainda, que os processos já encaminhados estão avançando. “A UFPR precisa ter uma boa implantação das 30horas. Por isso, os pedidos precisam ser encaminhados para análise”. A Reitoria agendou nova conversa com a diretoria do Sinditest para apresentar suas respostas formais às reivindicações no dia 15 de fevereiro.

Aurélio Munhoz

 

 

Sugestões

Informativo UFPR (Destaques da semana de 07/08 a 11/08/2023) 
DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA    🧠🔭 Projeto de extensão Ciência para Todos está com inscrições abertas para...
Setor Palotina: Posse da nova direção
No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com...
Doutoranda que criou programas para incentivar a adoção de cães é homenageada na Câmara de Curitiba 
Na manhã desta terça-feira (8), Lu Baldan, médica veterinária e doutoranda em Ciências Veterinárias na...
UFPR lamenta falecimento do professor aposentado Mauro Lacerda Santos
A Universidade Federal do Paraná comunica, com pesar, o falecimento do professor aposentado Mauro Lacerda...