logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Integrantes da UFPR/ITTI participam de mesas de trabalho sobre Hidrovia Paraguai-Paraná em evento internacional

O “1º Encontro de Comércio e Logística para impulsionar o desenvolvimento da produção no âmbito da Hidrovia Paraná-Paraguai”, realizado em Rosário, na Argentina, no final da última semana, reuniu autoridades e especialistas do setor aquaviário de diversos países, entre eles representantes da Universidade Federal do Paraná para debater o melhor aproveitamento da Hidrovia pelos países do Cone Sul.

O evento, realizado em dois dias, foi dividido em mesas de trabalho com o objetivo de facilitar a abordagem dos temas propostos e contou com moderadores com expertise nos assuntos debatidos. O superintendente do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (UFPR/ITTI), Eduardo Ratton, foi um dos palestrantes e moderador da primeira mesa, que teve como tema “Produção, comércio e cargas. Alternativas para o desenvolvimento comercial”.

O advogado Ruy Zibetti, relações institucionais da UFPR/ITTI, representou a Universidade na terceira mesa de trabalho que debateu “Alianças de entidades empresariais para o desenvolvimento da produção e o comércio regional. Criação de um Observatório da Hidrovia Paraguai-Paraná”.

Com base nas exposições e debates, cada mesa de trabalho elaborou recomendações sobre o tema tratado e que foram reunidas em um documento oficial do evento. “Foram discussões técnicas bem práticas, como a análise das barreiras protecionistas e fitossanitárias dos países, a necessidade de troca e atualização das informações sobre a situação da malha hidroviária, a segurança de navegação para reduzir acidentes e a legislação para definição dos comboios-tipos, por exemplo”, comenta Ratton.

 

Universidade

Outro ponto discutido foi a criação de Centro de Treinamento relacionado com a Hidrovia Paraguai-Paraná (HPP) para formação de corpo técnico especializado, o que segundo Ratton seria muito importante para todos os países se preparem de maneira uniforme para atuar na HPP. Para o superintendente do ITTI, a UFPR pode ter um papel de destaque caso a iniciativa seja colocada em prática. “Fomos a única universidade a participar do evento e há muito tempo estamos envolvidos no debate das hidrovias como modal capaz de promover a integração e o desenvolvimento dos países sul-americanos. Além disso, temos conhecimento acadêmico e técnico para integrar a iniciativa”, ressalta o professor.

 

Observatório

Os participantes sugeriram ainda a criação de um Observatório da Hidrovia Paraguai-Paraná, nos mesmos moldes que já existem em países como Espanha e Colômbia, para o debate de questões técnicas e compartilhamento de informações de caráter científico para facilitar a tomada de decisão pelos países que utilizam a HPP, assim como para colaborar na elaboração de políticas públicas voltadas ao setor. As universidades teriam papel central no projeto. “Para nós seria mais uma iniciativa excelente, porque é mais uma oportunidade de participarmos enquanto universidade e a troca de conhecimento seria incalculável para incentivar e difundir as vantagens da modalidade do transporte hidroviário”, salienta Ratton.

 

Encontro

O encontro foi organizado pela Câmara de Comércio de Rosário com financiamento da CAF – Banco de Desenvolvimento da América Latina e patrocinado pela PIANC e ENAPRO e tem como objetivo fomentar o uso da Hidrovia Paraguai-Paraná (HPP), promover a integração do Brasil, Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai e incentivar o desenvolvimento desses países por meio da intensificação do uso da Hidrovia.

O próximo encontro deve ser realizado no Brasil, mas ainda não há data definida.

 

Por Assessoria de Comunicação / ITTI – Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...