logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

HC inicia no dia 20 atividades do Banco de Sangue do Cordão Umbilical

 

Começa a funcionar às 10 horas do dia 20 de dezembro o Banco de Sangue do Cordão Umbilical (BSCUP) do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná – maior hospital público do Estado do Paraná e terceiro maior hospital universitário do Brasil. Curitiba passa a contar com o 12º Banco de Sangue do Cordão Umbilical do Brasil, o terceiro da região Sul e o único do Paraná.

Giorgio Roberto Baldanzi, médico hematologista e hemoterapeuta do Serviço de Hemoterapia do Hospital de Clínicas e chefe do BSCUP/HC, conta que em 2009, foi iniciado o processo de inclusão desse Banco na rede BrasilCord. Por iniciativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), da Fundação do Câncer do Rio de Janeiro e do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), o HC/UFPR foi contemplado com equipamentos e adaptação da área física para o funcionamento nos moldes estabelecidos pela Rede. Além disso, foi oferecido pelo Inca, treinamento aos profissionais que atuarão no BSCUP.

O recrutamento de doadores será realizado na Maternidade Victor Ferreira do Amaral, onde as gestantes serão abordadas no momento da internação. Autorizada a coleta, a enfermeira fará o procedimento após a retirada da placenta (ou seja, sem nenhum risco para a parturiente ou o seu bebê). Feita a coleta e identificação do material, o mesmo será enviado para o Banco de Sangue do Cordão Umbilical, a fim de se processar e analisar a sua viabilidade para congelamento e armazenamento.

A médica hematologista do Serviço de Transplante de Medula Óssea do HC, Daniela Carinhanha Setubal, explica os benefícios de um Banco de Sangue do Cordão Umbilical. “O sangue do cordão umbilical é rico em células tronco e, portanto, muito útil aos transplantes em pacientes portadores de leucemias, linfomas, anemia aplástica severa e várias outras doenças. Quanto maior a quantidade de sangue do cordão umbilical disponível, maiores as chances de tratamento para pessoas portadoras dessas doenças tão graves. O sangue do cordão umbilical, que é desprezado após quase todos os partos, pode ser a fonte de cura para muitos pacientes, crianças e adultos”, explica.

Os bancos de sangue do cordão umbilical são muito importantes, pois tornam a realização do transplante mais rápida e com menos custos para o governo. Além disso, o procedimento de doação não traz riscos à mãe, tampouco à criança.

Antes mesmo de inaugurar o seu Banco de Sangue do Cordão Umbilical, o HC/UFPR já é destaque na área, por ter sido o primeiro hospital da América Latina a realizar Transplante de Medula Óssea (1979) e transplante com células de cordão umbilical (1993), Foi também o primeiro do Brasil a realizar transplante não aparentado (1995). Atualmente, é o único hospital do Paraná que realiza transplante de medula óssea não aparentado.

Assessoria de Imprensa/HC

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...