Evento comemorará patente de nº 300 da UFPR

13 agosto, 2014
15:18
Por
0
Ciência e Tecnologia

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) comemora, na próxima quarta-feira (20), o pedido de depósito de patente número 300. O ato é um marco na Instituição e mostra que, cada vez mais, pesquisadores da Universidade se interessam pela propriedade intelectual como fortalecimento de suas pesquisas e trabalhos científicos.

Hoje, para se obter uma patente no Brasil é preciso provar para o Inpi (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) que o invento ou modelo de utilidade para o qual se pretende a exclusividade é uma solução técnica para um problema existente e apresenta os requisitos necessários para a patenteabilidade. A ideia é proteger com exclusividade inventos e seus inventores, concedendo uma espécie de licença para a sua exploração por um determinado tempo, ao fim do qual eles se tornariam de uso público.

De acordo com o último ranking dos maiores depositantes de pedidos de patentes do Brasil – divulgado pelo Inpi em 2011 – a UFPR ocupou o 12º lugar, entre as 50 principais empresas, instituições de ensino superior e institutos de pesquisa nacionais. Foi a mais bem colocada do Sul do país. Entretanto, segundo o coordenador de Propriedade Intelectual da Agência de Inovação UFPR, Alexandre Moraes, a expectativa é de que atualmente haja uma considerável melhora dessa posição, “tendo em vista o grande aumento do número de patentes depositadas a partir de 2011″, diz.

De acordo com dados da Agência, somente entre 2011 e o primeiro semestre de 2014, o número de solicitações de patentes na Universidade quase dobrou. A quantidade acumulada nesse período equivale ao que se registrou durante mais de dez anos, desde a primeira patente requerida pela UFPR, em 2000. Entretanto, os desafios continuam. Para o coordenador, é preciso manter a disseminação da cultura da propriedade intelectual, aumentar a aproximação da Universidade ao setor produtivo, no que tange a Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), e proporcionar ambientes para otimização da transferência de tecnologia.”Queremos não apenas um aumento do número de patentes depositadas pela UFPR, mas também que essas patentes possam se transformar em inovação, gerando benefícios para a sociedade”, explica.

Histórico
A primeira solicitação de patente registrada na UFPR foi em 2000. Inicialmente, os pedidos eram recepcionados pelo antigo Núcleo de Propriedade Intelectual (NPI). Em 2008, por meio da Resolução 16/08 (Coplad), foi instituída a Agência de Inovação UFPR.

Com a missão de valorizar as pesquisas básicas e aplicadas, articular parcerias entre a Universidade e o setor produtivo e difundir a cultura de sustentabilidade, empreendedorismo e inovação, a Agência de Inovação UFPR reúne hoje três coordenações: Propriedade Intelectual, Empreendedorismo e Incubação de Empresas e Transferência de Tecnologia. A Coordenação de Propriedade Intelectual é a responsável pela orientação aos pesquisadores/inventores e pelo registro dos pedidos de patente junto ao Inpi.

Serviço
UFPR Patente nº 300 – Um Marco
Data: 20/08/2014 – 8h30
Local: Auditório da Fundação da Universidade Federal do Paraná (Funpar)
Organização: Agência de Inovação UFPR

Texto por Jaqueline Carrara

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]