logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Estudantes de Palotina apresentam projeto na Mostra Nacional de Feiras de Ciências, em Brasília

Estudantes em Brasília (fotos arquivo pessoal)

Alunos que integram o projeto de extensão Feira de Ciência e Tecnologia de Palotina (Fecitec), da Universidade Federal do Paraná, estiveram em Brasília apresentando o trabalho “Plantio de espécies nativas ameaçadas de extinção” no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. A ação integrou a da 3ª Mostra Nacional de Feiras de Ciências. O evento reuniu 37 projetos que foram desenvolvidos por estudantes da educação básica de todo o Brasil sob orientação de seus professores e que foram apresentados em feiras e mostras científicas fomentadas por editais do CNPq/MCTI entre 2020 e 2022. A recepção dos estudantes e seus projetos foi organizada pela Secretaria de Articulação e Promoção da Ciência (SEAPC) do MCTI e incluiu uma visita dos estudantes ao ministério e às instalações do CNPq, onde puderam expor seus trabalhos. Foram dois projetos por estado.

Segundo a professora Roberta Paulert, coordenadora do projeto de extensão, no ano passado foi realizada a 11ª edição da Feira de Ciência e Tecnologia de Palotina e nele, o trabalho apresentado em Brasília foi destaque. “Plantio de mudas de espécies nativas e ameaçadas de extinção em fragmentos de Floresta Estacional Semidecidual” foi produzido pelos alunos Fernanda Megumi Jojima; Bruno Sabino Gomes; Anna Flavia Pereira Provensi, tendo como orientadora a professora  Julia Bavaresco do Colégio Cecília Meireles, em Palotina/PR. Após essa apresentação, a Fecitec indicou esse projeto para a 3. Mostra Nacional das Feiras de Ciências e Mostras Científicas.

Apresentação do painel (foto arquivo pessoal)

Para desenvolver o projeto, os alunos visitaram o horto municipal de Palotina e fizeram uma divulgação das atividades deles, especialmente sobre as espécies nativas que os agricultores pegam para fazer o reflorestamento na beira dos rios e nas nascentes. As espécies mais procuradas são: angico, açoita-cavalo, canafístula, pitanga, gabiroba. Depois, divulgaram as atividades do horto para a comunidade do nosso município

O coordenador da 3ª Mostra Nacional de Feiras de Ciências, Felipe Ribeiro, ressaltou que o evento contribui para a popularização da ciência. “Realizamos um sonho”, afirmou. “Os projetos que estão aqui no ministério reforçam a importância de fomentar as feiras de ciências.”

A Mostra Nacional de Feiras de Ciências reúne projetos desenvolvidos por estudantes da educação básica sob orientação de seus professores e que foram apresentados em feiras e mostras científicas fomentados por editais do CNPq/MCTI.

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...