logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Estudante de Engenharia Química da UFPR integra equipe campeã em Hackathon

Aluno do último período da Engenharia Química, Lucas Ramon Carneiro Thomaz, é um dos quatro integrantes da equipe Internet of Cows (IoC) vencedora do  Hackathon Agroleite, que aconteceu de 4 a 6 de agosto em Ponta Grossa, Paraná. O evento, que durou 36 horas, desafiava estudantes a desenvolverem, do começo ao fim, soluções para a cadeia do leite.

A equipe, formada também  por estudantes da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), que se diz entusiasta da tecnologia e da inovação, viu no evento uma oportunidade para expressar novas ideias. Lucas explica que a ideia da IoC estava focada na área de bem estar animal, controle estatístico de processos e otimização em tempo real, além de contar com um aplicativo para celular ou tablet.

A equipe IOC- Internet of Cows, que apresentou um Sistema de Monitoramento Integrado
Crédito: Cooperativa Castrolanda

“O protótipo possui diversas alternativas de conectividade, fonte de energia e manutenção, o que o torna confiável e aplicável em diferentes realidades, tanto do pequeno quanto do grande produtor. O projeto foi bastante elogiado por especialistas da área, incluindo grandes produtores dos Campos Gerais, pois tem potencial para facilitar a gestão da propriedade e tomada de decisões. Outro ponto destacado foi o fato da tecnologia ser desenvolvida localmente e com um valor acessível. Em resumo: vaca feliz, produtor feliz” – conta Lucas.

 A equipe estará presente no Agroleite, evento da área realizado em Castro – a Capital do Leite -, Paraná, para apresentar o protótipo aos interessados e buscar investidores. Os próximos passos envolvem o desenvolvimento de projetos piloto em fazendas da região para validar a tecnologia.
Estudante destaca importância da UFPR na sua formação

Estudante do último período de Engenharia Química da UFPR, Lucas aproveitou todas as oportunidades formativas que a universidade lhe proporcionou. Participou por dois anos da Escola Piloto de Engenharia Química da UFPR e do Jovens Talentos para a Ciência. Foi bolsista do Programa Ciência sem Fronteira na Kansas State University, onde atuou como aluno pesquisador no laboratório de Modelagem Molecular. Ao final do intercâmbio foi estagiário em um programa de verão apoiado pela CAPES e a iniciativa privada, o que lhe colocou em contato direto com tecnologias do setor agroindustrial :

“Gostaria de destacar que alguns dos conceitos do projeto foram inspirados em assuntos discutidos em sala de aula na UFPR, o que exemplifica a importância da universidade no desenvolvimento de novas tecnologias, mesmo que indiretamente. Projetos de extensão, como da Escola Piloto de Engenharia Química da UFPR, também auxiliam no desenvolvimento de habilidades importantes e que foram utilizadas durante o evento, como capacidade de aprendizado em tempo limitado e facilidade de comunicação técnica”.

 

Por Dafne Salvador

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...