logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Celin comemora 20 anos com agenda cheia

22011147668_7905c9d22d_z
A solenidade reuniu professores, alunos e convidados. Imagem: Marcos Solivan

Na manhã desta quinta-feira, 15, o clima era de dever cumprido na sala Homero de Barros, no campus Reitoria da Universidade Federal do Paraná. O espaço foi palco da abertura solene das comemorações pelo aniversário de 20 anos do Centro de Línguas e Interculturalidade (Celin) da UFPR e recebeu professores, alunos, funcionários e convidados neste Dia dos Professores. Também participaram das comemorações o reitor e o vice-reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho e Rogério Andrade Mulinari, a vice-diretora do Setor de Ciências Humanas, Ligia Negri, o vice-diretor do Celin, Thiago Viti Mariano, e o diretor do Centro, Luiz Maximiliano Santin Gardenal.

Em suas falas, os convidados lembraram a fundação do Celin e as diversas atividades desenvolvidas dentro deste grande projeto de extensão universitária que anualmente recebe cerca de 7 mil alunos em suas salas de aula – e 10% destas são vagas gratuitas. Subsidiados com recursos da Universidade e sem fins lucrativos, os cursos oferecidos – que vão desde inglês e espanhol até yorubá e sânscrito – têm preços muito abaixo do mercado e sem perder a qualidade do ensino, ampliando o acesso das comunidades externa e interna à formação oferecida.

O professor Gardenal fez um apanhado das atividades e parcerias do Celin. Imagem: Marcos Solivan
O professor Gardenal fez um apanhado das atividades e parcerias do Celin. Imagem: Marcos Solivan

Capacitação para todos

Neste ano, o Celin expandiu sua rede, passando a atuar também no Setor Litoral, em Matinhos, no Setor Palotina e no Centro de Estudos do Mar (CEM), em Pontal do Paraná. “Temos um saldo muito positivo, muito a comemorar”, afirma Gardenal. “Acreditamos que o Celin é uma das portas mais importantes que liga a UFPR à comunidade externa”.

Já Mariano ressalta que o Centro é, ainda, parte fundamental da formação de professores dos cursos de Letras da UFPR, que utilizam esta estrutura durante sua prática de docência e na área da pesquisa. “Também temos uma forte parceria com a ARI [Assessoria de Relações Internacionais] na área de intercâmbio, avaliando a proficiência dos nossos alunos, dos intercambistas candidatos ao programa PEC-G e dando suporte na implementação de programas federais, como o Idioma Sem Fronteiras, do Ministério da Educação”, conta o vice-diretor.

Jacob deu um depoimento sobre a sua experiência com o Celin em um vídeo comemorativo. Imagem: Marcos Solivan
Jacob falou sobre a sua experiência com o Celin em entrevista à UFPR TV. Imagem: Marcos Solivan

Um destes bolsistas do Programa Estudante Convênio Graduação (PEC-G) que irá fazer a prova de língua portuguesa em breve é Koètè Jacob Emmanuel Amony, que veio da capital do Togo, Lumé, com o desejo de voltar para o seu país um programador formado. O PEC-G é uma ação a nível federal que oferece a estudantes estrangeiros, principalmente da África, a oportunidade de fazer um curso de graduação no Brasil.

“Eu só sabia dizer ‘obrigado’ em português. No começo foi muito difícil porque eu não falava nada [da língua]”, conta o estudante que chegou em Curitiba em fevereiro deste ano. Em sete meses de curso no Celin, ele já fala português fluentemente e conhece diversos aspectos da cultura nacional. “O programa é uma boa oportunidade para estudar e poder conseguir um emprego melhor no futuro”. Caso seja aprovado no teste de proficiência, será o mais novo aluno internacional de Ciência da Computação na UFPR.

Extensão e internacionalização

Dentre as atividades desenvolvidas pelos instrutores de língua, professores estagiários e pesquisadores estão o estudo e o treinamento para otimizar métodos de ensino de línguas. “Ainda em novembro iniciaremos uma formação em ensino de português para capacitar professores da rede pública de ensino básico, que precisam estar preparados para receber as crianças, filhos dos imigrantes, que ingressam na escola”, antecipa o diretor do Centro.

E esta é apenas uma das ações inovadoras que compõem a história do Celin, que já começou como pioneiro na área, reunindo em um só lugar diversos cursos de línguas que existiam separadamente como projetos de extensão. “Temos que saudar o Celin pela resistência e pioneirismo”, declarou a vice-diretora do Setor de Ciências Humanas, Ligia Negri. “Ele é um local de aprendizado mútuo entre professores, universitários e alunos de cursos de línguas. Além disso, colabora muito para a internacionalização da Universidade ao responder a uma demanda crescente pelo ensino do português”.

Os membros da mesa destacaram a importância do Celin para a Universidade. Imagem: Marcos Solivan
Os membros da mesa destacaram a importância do Celin para a Universidade. Imagem: Marcos Solivan

Aliado ao ensino de língua portuguesa ofertado pelo Centro, a UFPR têm aplicado cada vez mais políticas de acesso a imigrantes admitidos no Brasil como refugiados ou portadores de visto humanitário, por exemplo por meio da revalidação do diploma e da possibilidade de ingresso de alunos do ensino superior nos cursos da instituição. “Oferecer a oportunidade de ter uma formação superior, de concluir a formação que este estudante já tinha iniciado, dá a ele a chance de conseguir um emprego melhor, ajudando o Brasil e o seu país natal a crescer”, aponta Mulinari, que destacou também ações como a formação linguística em inglês para docentes dos programas de pós-graduação da Universidade como parte importante do processo de internacionalização institucional.

“De tempos em tempos, a Universidade tem umas ideias geniais”, disse Akel Sobrinho, parabenizando os envolvidos na criação do Celin. “Começando aos poucos, elas vão se tornando ferramentas de transformação social como é o Celin”. Além do suporte à internacionalização, o reitor enumerou as características que tornam esta uma unidade tão importante para a UFPR: fornece formação na prática para os alunos de Letras, democratiza o acesso ao ensino de línguas estrangeiras e é um espaço de convívio e respeito à diversidade.

Uma exposição com as fotos dessas duas décadas de história foi instalada no térreo do edifício D. Pedro I, no Campus Reitoria. Confira a programação completa das comemorações dos 20 anos do Celin clicando aqui.

ÁLBUM COMPLETO “CELIN 20 ANOS”

en_USEnglish