logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Denmark Day incentiva oportunidades de pesquisa e carreira na Dinamarca

Pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação mostrou a importância de estar atento às oportunidades - FOTO: Ana Assunção
Representantes de quatro universidades dinamarquesas estiveram presentes - FOTO: Ana Assunção
Estudantes puderam ter acesso a materiais de divulgação de empresas e universidades da Dinamarca - FOTO: Ana Assunção

O auditório do Centro de Estudos de Engenharia Civil (CESEC) recebeu, nesta segunda-feira (1º), o Denmark Day. O evento é organizado pela Assessoria de Relações Internacionais da Universidade Federal do Paraná em parceria com o Consulado da Dinarmaca e tentou aproximar a realidade dinamarquesa aos estudantes brasileiros que têm a intenção de estudar ou seguir carreira no país. Quatro universidades fizeram apresentações: Universidade de Copenhague, Universidade de Aarhus, Universidade Técnica da Dinamarca e a Universidade do Sul da Dinamarca. Além dessas, as empresas Novozymes e DHI Water & Environment também falaram com os estudantes. As boas-vindas foram dadas pelo pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFPR, Edilson Silveira, que abriu o evento falando sobre as oportunidades encontradas dentro da própria Universidade e também da importância da internacionalização.

O número de estudantes que sai do Brasil para estudar ou trabalhar fora só aumenta. Ainda assim, o número dos que escolhem a Dinarmaca como destino ainda é baixo, mesmo o país tendo um alto índice de desenvolvimento e muitas oportunidades. É com o intuito de mostrar justamente essas chances para estudos, pesquisa e carreira que o Denmark Day foi pensado, além de estreitar relações entre os dois países. A coordenadora do projeto, Mariana Bombana, explica que o governo dinamarquês incentiva essa troca de conhecimentos e experiências. “A Dinamarca é um destino pouquíssimo procurado e por isso organizamos esse evento, que já passou pela cidade de São Paulo. A ideia é trazer universidades e empresas para construir relações com os estudantes brasileiros”, diz.

A experiência de morar em outro país já é positiva na maioria dos casos. Mas, segundo ressalta Cíntia Ramos, que é formada em Relações Internacionais pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica) e agora faz mestrado na Dinamarca, essa bagagem é ainda maior no caso de quem escolhe ir para o país escandinavo. “É uma sociedade muito inclusiva e o ensino lá é de alta qualidade. Se alguém está em dúvida, aconselho a ir porque será uma ótima oportunidade”, conta.

Por Kaleb Ferreira (sob orientação de Jaqueline Carrara)

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...