logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Curso de Luteria da UFPR, único superior do Brasil, recebe estudantes estrangeiros

DSC08113ed
Professor Thiago Corrêa de Freitas, com os alunos intercambistas do curso de Luteria da UFPR, Stijn Le Page (esq.) e Nicolás Garros (dir.). Foto: Arquivo pessoal

O curso de graduação em Luteria da Universidade Federal do Paraná, único curso superior da área no Brasil, tem chamado a atenção também de estudantes de outros países. Neste semestre, um estudante da Argentina e um da Bélgica estão em Curitiba para aprender mais sobre a arte de construir instrumentos na UFPR.

Nicolás Garros decidiu cursar Luteria na Universidad Nacional de Tucumán, Argentina, porque desde cedo gostava muito de música, tocava flauta transversal, e seu pai era carpinteiro. “Sempre admirei a capacidade de criação de meu pai, e para unir tudo isso, entrei na Escola de Luteria de Tucumán em 2012”, conta Nicolás.

Em novembro do ano passado, o professor Thiago Corrêa de Freitas, da Luteria da UFPR, visitou a instituição argentina por meio de um edital de mobilidade técnica da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe). Ele passou sete dias em Tucumán, acompanhando aulas da Escola de Luteria e também apresentou o curso da UFPR. “Houve interesse mútuo em aproximar ambas as partes, e a grande vantagem é que as duas instituições integram a Associação de Universidades do Grupo Montevidéu (AUGM)”, explica o professor.

Assim, foi ofertada uma vaga no curso de Luteria da UFPR para alunos de Tucumán. Nicolás Garros foi o aluno selecionado para estudar durante um semestre em Curitiba. “Quando soube que viria, me senti muito orgulhoso, mas também com muita responsabilidade”, diz Nicolás.

O estudante terá a oportunidade de aprender coisas novas na UFPR. Por exemplo, em Tucumán, eles trabalham com a construção de instrumentos da família do violão e do violino, e não trabalham com guitarras elétricas. Nicolás pretende construir uma guitarra elétrica durante o seu período na UFPR. “Esse é um intercâmbio que contempla bem a ideia; Ele aprende um conhecimento que não tem disponível lá, e leva esse diferencial”, avalia Corrêa de Freitas.

O professor e o aluno argentino trabalham também na criação de um glossário de termos de luteria em português e espanhol.

“Gosto muito da proximidade que existe entre professor e aluno aqui, não é uma relação somente acadêmica. Também me sinto muito bem com meus companheiros, que receberam muito bem o outro estudante intercambista e eu”, diz Nicolás.

Bélgica-Brasil

O estudante Stijn Le Page, da Internationale Lutherie School Antwerpen (Ilsa), na Bélgica, gostaria de ter uma experiência intercultural. “Viver em uma cultura diferente, conhecer um ambiente novo e viver com uma família anfitriã, para criar um caminho para o meu crescimento”, conta Stijn.

Ele não tinha certeza se poderia conciliar esse sonho com a luteria, e perguntou a seus professores se eles conheciam algum curso de luteria fora da Europa. Um de seus professores conhecia o curso da UFPR, já que o professor Corrêa de Freitas já tinha feito contato com a Escola, em função de uma série de visitas que fez a cursos de Luteria da Europa em 2011.

Stijn entrou em contato com a UFPR, e a partir daí, a coordenação do curso e o aluno começaram a ver a possibilidade de intercâmbio. A Ilsa é equivalente a uma escola técnica brasileira, não é de ensino superior, o que impossibilitou a assinatura de um termo de cooperação entre as duas instituições.

Então, em consulta a Prograd (Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional), o professor Corrêa de Freitas soube que é possível que um estudante estrangeiro curse disciplinas isoladas na Universidade, desde que preencha algumas condições. Assim, após algumas dificuldades com documentação, o estudante conseguiu vir para Curitiba, e está realizando o sonho de estudar Luteria e viver no Brasil. Ele ficará um semestre e cursará três disciplinas.

“Eu vim com a mente aberta para aprender as diferenças. Como as coisas são feitas no Brasil, técnicas diferentes, interação social, instrumentos brasileiros. O que eu aprender aqui, levarei comigo para o resto da vida, e poderei contar sobre elas em minha escola, e talvez levar a mudanças lá”, afirma Stijn.

As primeiras impressões do belga em relação ao curso foram boas. “O curso existe há poucos anos, mas eles trabalham ativamente para melhorá-lo e fazê-lo crescer. Nota-se a motivação dos professores e estudantes”, observa Stijn.

Estande do curso de Luteria na Feira de Cursos e Profissões da UFPR. Foto: Marcos Solivan
Estande do curso de Luteria na Feira de Cursos e Profissões da UFPR. Foto: Marcos Solivan

Pioneirismo

O professor Thiago Corrêa de Freitas conta que no início do curso, que foi aberto em 2009, era preciso explicar às pessoas o que era luteria. Hoje, o conhecimento e o interesse pelo curso aumentaram.

Durante a Feira de Cursos e Profissões da UFPR, que aconteceu entre 20 e 23 de agosto, muitos estudantes interessados visitaram o estande do curso. “Muita gente vem pela curiosidade, ao ver os instrumentos, mas muitos vêm direcionados, querendo saber mais sobre o curso porque pesquisaram”, conta Fernando Schubert, aluno de Luteria que estava no estande do curso durante a Feira.

O curso tem atraído também estudantes de outros estados do Brasil, como Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Ceará e Amazonas, que pretendem voltar aos seus estados após se formarem, para atender a demanda por bons profissionais, que é alta.

 

Sugestões

Post de Evento
Vai ser publicado um Edital sobre ……
Pré-Vestibular Comunitário da UFPR está com vagas remanescentes abertas
O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná...
Provar 2024: UFPR tem 804 vagas abertas em cursos de graduação, inscrições até 11/08
Esta é a última semana para inscrição de interessados em uma das 804 vagas em cursos de graduação oferecidas...
Mestrado acadêmico em Enfermagem recebe inscrições
O Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Paraná oferece 24 vagas para o curso...