Concerto apresenta cravo adquirido pela UFPR em parceria com a CAPES

20 fevereiro, 2014
02:49
Por
0
Extensão e Cultura
Cravo adquirido pelo Departamento DeArtes

Cravo adquirido pelo Departamento DeArtes - Foto: Rodrigo Juste Duarte

Ocorreu na terça-feira, 18/02, o concerto de inauguração do novo cravo do Laboratório de Música Antiga, ligado ao Programa de Pós-graduação em Música da UFPR (PPGMúsica). Na ocasião também foi lançado o livro “Malinconia D’amore – A Melancolia e os Lamentos da Ópera Veneziana de Meados do Século XVII”, de Viviane Kubo.

O concerto teve boa adesão de público e contou com a presença de diversas autoridades, dentre eles o Vice-reitor da UFPR, Rogerio Mulinari, a Coordenadora da Área de Artes/Música na CAPES, Antônia Pereira Bezerra, e o Pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Edilson Sergio Silveira.

O destaque da apresentação foram as cenas da ópera Orfeo de Claudio Monteverdi, compositor que viveu em Veneza no século XVII. Além da obra do veneziano o programa do concerto contou com obras de Biaggio Marini, Mario Cazzatti, Andrea Ziani, Domenico Gallo, Domenico Scarlatti, Arcangelo Corelli e Benedetto Ferrari.

Pesquisa e extensão em música

A coordenadora do Laboratório de Música Antiga e do PPGMúsica, Silvana Scarinci,  destacou a importância de contar com equipamentos de qualidade tanto para a pesquisa como para a produção musical. Lembrou que recentemente o programa recebeu duas bolsas de produtividade do CNPQ e que duas composições de professores do programa foram premiadas pela FUNARTE – Fundação Nacional de Artes. A professora também se apresentou, tocando teorba durante o concerto, instrumento de cordas que surgiu por volta do século XVI.

Músicos no concerto de inauguração do cravo

Concerto de inauguração do cravo - Foto: Rodrigo Juste Duarte

O vice-coordenador do Programa de Pós-graduação de Música, Danilo Ramos, destacou as recentes conquistas do programa, como a implementação do Laboratório de Musicologia, e do Laboratório de Produção Musical, este em parceria com a Fundação Araucária, a nota máxima na CAPES que recebeu o curso de mestrado, além da aquisição do novo cravo, por meio do edital Pró-equipamentos da CAPES. “Todas estas conquistas indicam que em breve teremos a aprovação do curso de doutorado, para assim oferecermos uma formação completa para nossos estudantes.”

A professora Antônia Pereira Bezerra, representante da CAPES, também destacou a possibilidade de aprovação do curso de doutorado e agradeceu o empenho de todos da UFPR envolvidos na aquisição do cravo. Enfatizou o papel dos avanços nas pesquisas e da produção para o enriquecimento cultural da população, ressaltando que “as artes tem um papel estruturante na formação do cidadão”.

O vice-reitor Rogerio Mulinari se pronuncia antes do concerto

O vice-reitor Rogerio Mulinari se pronuncia antes do concerto - Foto: Rodrigo Juste Duarte

Já o professor Edilson Sérgio Silveira, lembrou o histórico da parceria entre os órgãos da universidade e a CAPES em busca da ampliação da estrutura para pesquisa e extensão. Bem humorado lembrou o dia em que alguns anos atrás foi procurado pela professora Scarinci que à época disparou “precisamos de um cravo” e relatou as primeiras conversas sobre o tema: “eu, físico, imagine, pedi que fizesse uma apresentação com a justificativa do pedido, depois de uma bela apresentação todos saímos convencidos da necessidade do cravo”. Ainda não foi daquela vez devido à falta de recursos, mas o empenho de todos e a parceria com o CAPES finalmente proporcionou a aquisição do instrumento que teve sua estreia neste concerto.

O vice-reitor, Rogerio Mulinari, agradeceu a todos o empenho na busca de melhorar a estrutura para pesquisas da universidade e saudou os presentes lembrando da importância da música para a formação cultural.

Pesquisa em Música Antiga

Viviane Kubo durante concerto de inauguração do cravo

Viviane Kubo durante concerto de inauguração do cravo - Foto: Rodrigo Juste Duarte

O Laboratório de Música Antiga tem tido intensa atividade de performance e pesquisa, com forte atuação extensionista, levando os resultados da pesquisa ao público. Destacam-se as óperas barrocas Orfeo dolente (Capela santa Maria, março 2013), Didon (Teatro da Reitoria, 2011) além de vários recitais. Os espetáculos têm atraído público numeroso, chamando a atenção da comunidade local e nacional para a produção em Música Antiga da UFPR. Todo este trabalho de interpretação tem sido objeto de estudo para produção de inúmeros artigos, livros e dissertações, dentre elas a publicação que foi lançada durante o evento, de Viviane Kubo, que além de pesquisadora é cantora e interpretou a Ninfa da ópera “Orfeo”.

Confira os artistas que participaram do concerto.
Cantores
Thiago Montero – Orfeo
Márcia Kayser – Euridice
Daniele Oliveira – La messagiera
Viviane Kubo – Ninfa
Maico Santanna e Claudio Biaggi – Coro masculino
Músicos
Rosane Cardoso, Marcos Holler e Anaïz Dessartre – Cravo e órgão
Atli Ellendersen e Rafael Ferronato – Violinos barrocos
Tatiane Wiese – Flauta doce
Thomas Jucksch – Violoncelo barroco
Silvana Scarinci – Teorba
José Estevam Gava – Guitarra barroca
Participações especiais
Flávio Dias – Percussão
Jorge Shaeffer e alunos – Trompetes e metais

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]