Comissão da UFPR promove acolhimento de animais abandonados nos campi; oito foram adotados em 2021

21 dezembro, 2021
11:35
Por Lais Murakami
0
UFPR

Devido aos frequentes casos de abandono e de circulação de animais no Centro Politécnico e em outros espaços da Universidade Federal do Paraná (UFPR), a instituição criou, em 2021, a Comissão de Animais nos Campi UFPR, com o objetivo de acolher e realizar os encaminhamentos necessários para esses animais. A Comissão é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Administração (Pra) e da Superintendência de Infraestrutura (Suinfra) e conta com a parceria do Hospital Veterinário e de voluntários da universidade.

No ano em que foi criada, a Comissão identificou 14 cães habitando as dependências UFPR, além de duas gatas, uma delas com quatro filhotes, e outros cinco cães que passaram pelos campi, mas não se instalaram. Desde março de 2021, foram realizadas cinco castrações, oito adoções responsáveis e a devolução de uma gata feral, que nasceu ou cresceu em meio selvagem, à natureza.

Galeria de Fotos dos cães adotados (clique para ampliar)

Além de castrar, vacinar, vermifugar, aplicar antipulgas e encaminhar os tratamentos veterinários necessários, os integrantes voluntários da Comissão realizam um trabalho de socialização com os animais, em sua maioria cães, mais dóceis, buscando fazer com que eles se acostumem com a presença de pessoas estranhas ao convívio. Dessa forma, a residente em Medicina Veterinária, Jéssica Santos da Silva, estabeleceu uma relação de confiança com os cães. Já os funcionários terceirizados de limpeza, portaria e vigilância que, devido à natureza do trabalho acabam interagindo com os esses animais, passaram por capacitações.

Por meio do perfil Adote UFPR, presente nas principais redes sociais, os voluntários promoveram divulgação de campanhas de adoção, de lar temporário e de arrecadação de cobertas, camas e roupinhas, essenciais para o período de inverno. Segundo Jéssica, os lares temporários são de extrema importância, principalmente nos procedimentos de castração. “Por se tratar de uma cirurgia que precisa de cuidados especiais, é fundamental que o pós-operatório seja feito em ambiente controlado, como o domiciliar”, explica.

Nesse período, a UFPR também contou com a parceria de outras instituições. Antes de irem às férias ou à casa dos adotantes, os animais tomaram banho na clínica veterinária Vestan e receberam um kit com potes de água e comida, coleira e guia. As vacinas, vermífugos e castrações foram fornecidas e possibilitadas pela Prefeitura de Curitiba. Os atendimentos hospitalares foram realizados no Hospital Veterinário da UFPR.

Seninha é um dos cães que ainda vive na UFPR. Nascido no Politécnico, é o companheiro perfeito pra quem considera a universidade como segunda casa. Foto: Adote UFPR

Atualmente, os cães Schumacher, Mel, Belinha e Seninha ainda vivem no Centro Politécnico. Alguns deles passaram por feiras de adoção, mas não conseguiram ser adotados, tendo que retornar ao campus. Os integrantes da Comissão reforçam que o abandono de animais é crime (Lei Federal n°9.605/1998), caracterizado também como crime ambiental e maus tratos, além de ser passível de multa (Lei Municipal 13.908/2011).

Siga o perfil Adote UFPR, seu melhor amigo está te esperando!

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]