logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

“Ciência no Espelho” debate educação e integridade científica

Palestra sobre os 35 anos do TMO, no evento Ciência no Espelho.Foto: Aspec
Palestra sobre os 35 anos do TMO, no evento Ciência no Espelho.Foto: Aspec

Em 35 anos de história, desde 1979, o Hospital de Clínicas da UFPR realizou mais de 20 mil transplantes de medula óssea. Com isso, pacientes portadores de leucemia, linfoma, mieloma e doenças genéticas cuja  medula óssea tenha sido destruída por quimioterapia e/ou radioterapia, tiveram a oportunidade de ganhar uma nova medula (tecido esponjoso, presente no interior dos ossos longos e chatos, sendo comumente chamado de “tutano”).

Médico Samir Kanaan Nabhan. Foto: Aspec
Médico Samir Kanaan Nabhan. Foto: Aspec

Atualmente, 80 pacientes do HC ganham, a cada ano, uma nova medula, mediante transplante, para que sejam produzidos componentes do sangue como as hemácias (glóbulos vermelhos), os leucócitos (glóbulos brancos) e as plaquetas, elementos esses essenciais para a vida. Estas foram algumas das informações transmitidas pelo médico do TMO/HC Samir Kanaan Nabhan, durante palestra proferida no “Ciência no Espelho”, evento este aberto na tarde desta terça-feira (24), no Setor de Ciências Biológicas, no Centro Politécnico.

Após a palestra de Samir, os participantes do encontro – alunos, professores e público em geral – visitaram os pôsteres elaborados por alunos da pós-graduação, com resultados de pesquisas realizadas durante o curso. Na sequência, debateram a temática “Educação e Integridade Científica”, discussão esta conduzida pelas professoras Marisa Russo Lecointre, da UNIFESP; e Márcia Helena Mendonça, da UFPR.

Além de palestras a programação do evento, que prossegue até esta quarta-feira (25) no anfiteatro 10 do Setor de Ciências Biológicas/Centro Politécnico, inclui simpósio, apresentação de pôsteres e mesa redonda. A programação do segundo dia do “Ciência no Espelho” inicia a partir das 10 horas, com o simpósio “História das grandes descobertas”. Falarão sobre este tema os professores Henrique Toma, da UDP; e Jamil Assreuy, da UFSC.

Na parte da tarde, às 14 horas, uma mesa redonda sobre “Nutrição, atividade física e água: impactos na qualidade de vida”, contará com a participação de três representantes da UFPR: Lucimara Cordeiro, Neiva Leite e Helena Cristina da Silva de Assis. No período das 16 às 17h30min, os participantes poderão visualizar dados das pesquisas que estarão expostos nos pôsteres e, em seguida, assistir a palestra que abordará “A mitocôndria, a vaca e Santa Rosa: tecendo a vida no planeta”. Este assunto será abordado por Walter Boeger, da UFPR.

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...