logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Autoridades destacam importância da UFPR para o desenvolvimento do PR e do Brasil em sessão solene pelos 102 anos

A homenagem à UFPR foi promovida no Teatro da Reitoria, durante sessão solene pública do Conselho Universitário. Foto: Marcos Solivan/ACS da UFPR.

A sessão solene do Conselho Universitário em comemoração dos 102 anos da Universidade Federal do Paraná, na noite desta sexta-feira (dia 19), foi marcada pela unanimidade dos discursos das autoridades no reconhecimento da grande importância da UFPR para o desenvolvimento social, científico, cultural e econômico tanto do Paraná quanto do Brasil.

O reitor Zaki Akel Sobrinho: “Nossa identidade é a paixão pela transformação social”. Foto: André Filgueira/ACS da UFPR.

“Nossa identidade é a paixão pela transformação social”, disse o reitor Zaki Akel Sobrinho. Ele afirmou que desde o início do mandato da atual Reitoria, em 2008, tem colocado em prática a invocação cívica feita no verso “um filho teu não foge à luta”, do Hino Nacional Brasileiro. “Se o Brasil clama por ética, este é e vai continuar sendo o nosso bastião”, afirmou.

Zaki considerou que a UFPR exerce papel decisivo não apenas nos campos do ensino, da pesquisa e da extensão, como também nas áreas da saúde, da educação e da inclusão social. “Temos feito um grande trabalho de cidadania, produção do conhecimento e inclusão social”. Para o reitor, a Universidade está presente em todas as ações relevantes do Brasil e do Paraná. “Eu sinto um orgulho muito grande quando sou recebido por autoridades e vejo que sou respeitado por ser o reitor da UFPR”, comentou.

Ele também disse que ainda tem muito a fazer na sua gestão, sempre aberta à participação da sociedade e da comunidade acadêmica. E finalizou afirmando que o trabalho da atual gestão da UFPR tem compromisso estreito com a sociedade. “É para o povo brasileiro que devemos satisfação. Convido cada um de vocês a renovar este compromisso e a fazer as transformações que o Brasil e o Paraná precisam”, disse Zaki Akel Sobrinho.

Expansão, excelência e relevância

O vice-reitor Rogério Mulinari: "A UFPR é, de fato, de todos os paranaenses”. Foto: Marcos Solivan/ACS da UFPR.

Antes de Zaki Akel Sobrinho, o vice-reitor, Rogério Andrade Mulinari, já havia destacado três importantes eixos de atuação da UFPR: a expansão, a excelência e a relevância. Na expansão, Mulinari citou a capilarização da Universidade no Interior do Estado, inclusive com a recente aprovação, pelo Conselho Universitário, do campus para o curso de Medicina em Toledo, no Oeste do Estado, processo que deverá ser concluído em 2016. “Isto comprova que a UFPR é, de fato, de todos os paranaenses”, comentou.

Na excelência, o vice-reitor elogiou também os resultados positivos obtidos pela UFPR na implantação do Reuni (Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais) e na formalização de relações bilaterais com outros países e instituições de ensino. “Este é o caminho para a internacionalização da nossa Universidade e da sua busca por ter cada vez mais qualidade”, disse.

Na relevância, que considera a área mais importante, Mulinari afirmou que a UFPR desenvolve um trabalho intenso de “construção de pontes” e tem oferecido respostas concretas aos problemas da sociedade. “Nós temos feito uma parceria com os ensino médio e fundamental que está corrigindo as desigualdades e dando a muitos cidadãos acesso à Educação de qualidade. Além disso, proporcionalmente, o Paraná é o Estado que mais acolhe refugiados no Brasil, dando a estas pessoas a oportunidade de terminar seus cursos na UFPR”.

Compromisso com o Brasil

Salamuni: “Ouso dizer que o Brasil, o Paraná e Curitiba não seriam o Brasil, o Paraná e Curitiba sem a UFPR”. Foto: André Filgueira/ACS da UFPR.

Uma das lideranças que mais destacou o papel da UFPR foi o presidente da Câmara de Vereadores de Curitiba, Paulo Salamuni – filho de Riad Salamuni, primeiro reitor eleito da Universidade, que exerceu seu mandato entre 1986 e 1990. “Ouso dizer que o Brasil, o Paraná e Curitiba não seriam o Brasil, o Paraná e Curitiba sem a UFPR. A UFPR foi o carro-chefe, a locomotiva de todo um mosaico de desenvolvimento que impulsionou a Coisa Pública, em vários aspectos”, avaliou.

O secretário estadual da Cultura, Paulino Viapiana, comentou que a UFPR “faz toda a diferença” no desenvolvimento da economia e da cultura do Paraná. “Fui aluno da UFPR e tenho muito orgulho dela. Não seríamos o que somos sem esta Universidade”, comentou Viapiana, que participou da solenidade representando o governador Beto Richa.

Os ex-reitores Carlos Faraco (à esq.) e Ocyron Cunha (à dir.) também participaram da solenidade. Foto: Marcos Solivan/ACS da UFPR.

O ex-reitor Carlos Alberto Faraco, que exerceu seu mandato entre 1990 e 1994, também comentou a importância da Universidade. “É sempre um redobrar de emoções ver como a UFPR cresceu nestes anos todos sem perder seu compromisso histórico com o Brasil e o Paraná”, disse, junto a outro ex-reitor da UFPR, Ocyron Cunha (mandato exercido entre 1978 e 1981).

Homenagens e vídeo

Na sessão solene, houve ainda a entrega do Mérito UFPR – homenagem a docentes, técnicos-administrativos, colaboradores e discentes que contribuem para elevar o nome da Universidade Federal do Paraná e assegurar seu compromisso com o desenvolvimento da sociedade paranaense no ensino, pesquisa e extensão.

Outro destaque da solenidade, que culminou com um show de fogos de artifício, foi a apresentação de um vídeo destacando as principais ações da UFPR, especialmente na atual gestão. Apenas nos seis últimos anos, a Reitoria ampliou as áreas construídas da UFPR em 56,2% em Curitiba e em todos os campi espalhados pelo Interior do Estado, passando dos 320 mil metros quadrados existentes em 2008 para os atuais 500 mil. Houve, ainda, uma expansão de 44,4% (de 9 milhões para os atuais 13 milhões) em metros quadrados de terrenos adquiridos. O investimento neste período foi de R$ 183 milhões.

Mas a UFPR se destaca também nas suas três atividades principais (ensino, pesquisa e extensão) e ainda nas áreas assistencial e internacional. É a recordista em número patentes no Sul do Brasil (trezentas), tem sete cursos com nota 6 da Capes, formalizou mais de 179 acordos com universidades estrangeiras, presta assistência estudantil a quase sete mil alunos, oferece 30% das suas vagas para o Sisu e promoveu em 2014 o maior processo seletivo dos seus 102 anos de história, com 57.068 candidatos, disputando 4.830 vagas em 117 cursos. Além disso, registrou também o maior número de candidatos do Paraná – 49.198 (86,21% do total de inscritos).

 Por Aurélio Munhoz

 

 

 

 

 

Sugestões

Informativo UFPR (Destaques da semana de 07/08 a 11/08/2023) 
DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA    🧠🔭 Projeto de extensão Ciência para Todos está com inscrições abertas para...
Setor Palotina: Posse da nova direção
No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com...
Doutoranda que criou programas para incentivar a adoção de cães é homenageada na Câmara de Curitiba 
Na manhã desta terça-feira (8), Lu Baldan, médica veterinária e doutoranda em Ciências Veterinárias na...
UFPR lamenta falecimento do professor aposentado Mauro Lacerda Santos
A Universidade Federal do Paraná comunica, com pesar, o falecimento do professor aposentado Mauro Lacerda...