logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Workshop da Rede Paranaense de Coleções Biológicas debate políticas públicas para a área

22928765902_2d68c1f3c5_z
II Workshop Estadual da Rede Paranaense de Coleções Biológicas discutirá proposta de política pública estadual para coleções de biodiversidade. Foto: Marcos Solivan

O Projeto Taxonline – Rede Paranaense de Coleções Biológicas está completando dez anos. Com coordenação da UFPR, o projeto foi criado em 2005, com objetivo de informatizar a grande quantidade de dados das coleções de botânica, microbiologia e zoologia de diversas instituições do estado, para disponibilização na internet.

A Rede começou com nove coleções biológicas, e hoje já conta com 48 coleções de instituições municipais, estaduais e federais.

Nesta semana, de 11 a 13, especialistas estão reunidos em um Workshop para debater a proposta de uma política pública estadual para a manutenção e crescimento das coleções biológicas. Luciane Marinoni, coordenadora da Rede e professora do Departamento de Zoologia da UFPR, afirma que as coleções têm um papel muito importante de coletar e preservar amostras da natureza para estudos futuros. “O mundo está em vias de colocar em prática o protocolo de Nagoya [acordo internacional que vai regulamentar o acesso e a distribuição de benefícios vindos do uso de recursos genéticos]. Todas as instituições que têm a biodiversidade como base de trabalho, estudo e pesquisa terão que se adaptar às novas regras, e as coleções biológicas possuem um papel estratégico nesse processo”, explica Luciane.

O reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, disse na abertura do evento, na manhã desta quarta-feira, na Sala de Convenções da Fiep, em Curitiba, que a Universidade sempre procura dar apoio, financiamento e infraestrutura de funcionamento às coleções e museus. “Entendemos que esses são mecanismos de democratização de acesso”. Akel Sobrinho também disse estar entusiasmado com a discussão da política pública estadual. “A nós, como dirigentes, cabe o papel de sensibilizar as autoridades do estado do Paraná, e também nacionais, desta área”, afirmou o reitor.

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFPR, Edilson Silveira, destacou a união de esforços da Rede, que começou com nove coleções biológicas, e hoje já conta com 48 coleções de instituições municipais, estaduais e federais. “As pessoas que trabalham com o assunto vão ter acesso a essas informações e materiais, eventualmente formar novas parcerias, e isso vai aumentar a interface entre os grupos de pesquisa da área e o volume de pesquisas nesse campo”, avalia Silveira.

“É importante a integração das coleções do Paraná e de outros estados do Brasil, pois elas são muito importantes para a definição de políticas públicas sobre biodiversidade e conservação do meio-ambiente”, diz Graciela Bolzon de Muniz, coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia da PRPPG.

Também participa do evento a diretora do Smithsonian National Museum of Natural History, Carol Butler, que é responsável pelas coleções do Museu. Ela vai trocar informações com os curadores de coleções presentes no Workshop, e auxiliar na construção da política estadual.

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...