logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

UFPR ganha Espaço de Convivência no Prédio Histórico

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) inaugurou, no início de junho, um Espaço de Convivência no subsolo do Prédio Histórico. A inauguração fez parte da programação da I Semana dos Calouros Integrada da Santos Andrade, que envolveu os cursos de Psicologia e de Direito. 

O jardim interno, já existente no prédio, ganhou novos contornos em um trabalho realizado pela equipe da Prefeitura de Curitiba. Pedras, grama e plantas foram acrescentadas ao local com o intuito de deixá-lo mais aconchegante. As paredes, o chão e os bancos foram pintados e revitalizados pela Superintendência de Infraestrutura (Suinfra) da UFPR. Foram disponibilizados mais lugares para estacionar bicicletas, além de um espaço com mesas e tomadas, ideal para ser usado como um cantinho de estudo, organizado pela equipe do ConVida. 

A Pró-reitoria de Administração (Pra) também providenciou um quiosque com uma pequena cafeteria que fica aberta no espaço. E a Pró-reitoria de Graduação e Educação Profissional (Prograd) abriu mais uma porta de acesso, pela entrada lateral do Prédio, com o objetivo de ampliar o diálogo com a comunidade curitibana. 

Na inauguração, foi oficializado o “Palco Azul”, local usado para interação da comunidade

Segundo a professora Lis Andréa Soboll, coordenadora do ConVida, o Espaço de Convivência é fruto de um trabalho coletivo que envolveu a participação de diversos setores, unidades e colaboradores da universidade. “Essa área tem o objetivo de aproximar as pessoas, trazer leveza ao local e favorecer a interação. É uma oportunidade de as pessoas terem, dentro da própria universidade, um lugar para estar e para conviver nos intervalos das suas atividades”. 

O novo espaço atende alunos, professores, servidores técnicos administrativos, terceirizados e a comunidade externa. “Mais do que uma revitalização do que já havia, o ambiente se torna um local estratégico para as pessoas compartilharem a vida e se sentirem acolhidas dentro da universidade. A iniciativa é relevante para fortalecer os vínculos entre as pessoas e a instituição, valorizando a conivência”, comenta Lis.

pt_BRPortuguese