logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

UFPR agora tem Centro de Referência para Formação em Políticas sobre Drogas

Centro foi apresentado na noite desta segunda-feira (07) no Salão Nobre do setor de Ciências Jurídicas. FOTO: Samira Chami Neves
Centro foi apresentado na noite desta segunda-feira (07), no Salão Nobre do Setor de Ciências Jurídicas. FOTO: Samira Chami Neves

Uma aula inaugural, na noite desta segunda-feira (07), deu início às atividades do Centro Regional de Referência para Formação em Políticas sobre Drogas (CRR) na UFPR. A iniciativa, desenvolvida em parceria com a Prefeitura de Curitiba, tem o objetivo de melhorar o preparo de profissionais que atuam diretamente no atendimento a usuários de drogas.

Reitor Zaki Akel Sobrinho esteve na abertura e reforçou a importância da sintonia entre a Universidade e as demandas da sociedade. FOTO: Samira Chami Neves
Reitor Zaki Akel Sobrinho esteve na abertura e reforçou a importância da sintonia entre a Universidade e as demandas da sociedade. FOTO: Samira Chami Neves

O primeiro conteúdo abordado pelo Centro ficou a cargo da conferência “Políticas sobre Drogas no Brasil – Avanços e Desafios”, ministrada pelo professor de medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Pedro Gabriel Delgado – que também foi coordenador nacional de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas, do Ministério da Saúde, entre os anos de 2000 e 2010. A cerimônia de abertura ainda teve participação do reitor Zaki Akel Sobrinho, da pró-reitora de Extensão e Cultura (Proec), Deise Picanço, da presidente da Fundação de Ação Social, Márcia Fruet, do secretário municipal de Esporte e Lazer, Aluísio Oliveira, do secretário municipal da Saúde, César Monte Serrat Titton e do diretor do Departamento de Política Sobre Drogas, da Secretaria Municipal da Saúde, Marcelo Kimati.

Professora Maria Virgínia Cremasco, da Coordenadoria de Políticas Sociais da Proec, estará à frente do CRR. FOTO: Samira Chami Neves
Professora Maria Virgínia Cremasco, da Coordenadoria de Políticas Sociais da Proec, estará à frente do CRR. FOTO: Samira Chami Neves

Também presente no evento, a coordenadora do CRR, professora Maria Virgínia Cremasco, da Coordenadoria de Políticas Sociais da Proec, explicou que as atividades do Centro funcionarão como extensão da Universidade às comunidades da capital e região metropolitana, trabalhando ainda em integração com o ensino e a pesquisa. A iniciativa oferecerá cursos gratuitos que capacitem os participantes em temas relacionados a prevenção do uso de drogas, tratamento e reinserção social de usuários e enfrentamento ao tráfico.

Pró-reitora de Extensão e Cultura, Deise Picanço, explicou o processo de criação do Centro. FOTO: Samira Chami Neves
Pró-reitora de Extensão e Cultura, Deise Picanço, explicou o processo de criação do Centro. FOTO: Samira Chami Neves

De início, já estão previstos quatro processos formativos em acordo com a Política Nacional sobre Drogas e a Política Nacional de Saúde Mental. Cada curso poderá ter duas turmas de até 45 profissionais cada e a carga horária é composta de 40 horas teóricas e 20 horas práticas. O primeiro processo formativo iniciará ainda em dezembro. Para mais informações, os interessados devem entrar em contato pelo email cpsufpr@gmail.com.

Confira os primeiros cursos:

1. Políticas sobre Drogas e Saúde Mental, marcos legais, diretrizes e conceitos fundamentais

OBJETIVO: fornecer conceitos, diretrizes e princípios básicos das políticas sobre drogas
PÚBLICO-ALVO (área de atuação): profissionais atuantes nas Redes de Atenção Básica, RAPS, SUAS (CRAS e CREAS, CentroPop), CAPSis, educadores, ESF, conselheiros tutelares
FORMAÇÃO: médicos, Enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, educadores e profissionais da área
CONTEÚDO:

  • A Política Nacional sobre Drogas (PNAD) e a Política Nacional sobre o Álcool
  • Diretrizes das políticas nacionais de saúde mental e de drogas (SUS-RAPS)
  • Política de Assistência Social (SUAS)
  • Rede de Atenção Psicossocial RAPS: componentes e pontos de atenção
  • Epidemiologia do uso de drogas no Brasil e no mundo
  • Redução de danos como lógica e diretriz de cuidado
  • Redes de apoio social e inserção social do usuário de drogas

2. Atenção em saúde mental, álcool e outras drogas em situações de crises/urgências e emergências

OBJETIVO: capacitar os profissionais para a atuação em situações de crises, urgências e emergências relacionadas ao abuso de álcool e outras drogas
PÚBLICO-ALVO (área de atuação): profissionais atuantes nos serviços SAMU, UPAS, hospitais gerais, CAPS (Ads e Transtornos), Consultório da Rua, Atenção Básica, Resgate (FAS), UPA, ESF
FORMAÇÃO: médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, educadores e profissionais da área
CONTEÚDO:

  • Drogas: Sujeito, contexto e drogas – a complexidade do fenômeno do uso de drogas
  • Padrões de uso: tipos de uso, abuso, dependência
  • Situações de Crise em álcool e outras drogas
  • Abordagens em situações de urgência/emergências em álcool e outras drogas
  • Abordagens terapêuticas do usuário de drogas

3. Dispositivos terapêuticos em saúde mental, álcool e outras drogas

OBJETIVO: abordar de forma interdisciplinar e intersetorial a diversidade de intervenções clínicas no tratamento de problemas associados ao uso do álcool e outras drogas
PÚBLICO-ALVO (área de atuação): profissionais atuantes nas Redes de Atenção Básica, RAPS, SUAS (CRAS e CREAS, CentroPop) e Intervidas, Consultório na Rua, ESF, CAPS AD e Transtornos, Condomínio Social, Unidade de Acolhimento
FORMAÇÃO: médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, educadores e profissionais da área
CONTEÚDO:

  • Drogas: sujeito, contexto e drogas – a complexidade do fenômeno do uso de drogas
  • Padrões de uso: tipos de uso, abuso e dependência
  • Conceitos fundamentais: Escuta, Vínculo, Empatia, Aceitação Incondicional
  • Projeto Terapêutico Singular (PTS)
  • Intervenção breve e entrevista motivacional
  • Acompanhamento terapêutico e abordagens na rua
  • Abordagens terapêuticas em grupo
  • Abordagens com familiares
  • Estratégias de autofortalecimento, mútua ajuda e reabilitação psicossocial

4. Atuação em saúde mental, álcool e outras drogas com populações vulneráveis: inserção social, saúde, moradia, cultura

OBJETIVO: capacitar os profissionais para o desenvolvimento de estratégias de inserção social e fortalecimento de cidadania em populações vulneráveis
PÚBLICO-ALVO (área de atuação): profissionais de saúde e de ação social que atuam com populações vulneráveis
FORMAÇÃO: médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, educadores e profissionais da área
CONTEÚDO:

  • Drogas: sujeito, contexto e drogas – a complexidade do fenômeno do uso de drogas
  • Inserção social: a problemática do estigma, do isolamento e da formação de grupos excluídos
  • Estratégias de fortalecimento entre pares para a cidadania, mútua ajuda e protagonismo psicossocial
  • Os sentidos do trabalho, a qualificação e a inserção social/laboral para populações vulneráveis
  • Associações, cooperativas e empreendimentos solidários: instrumentos para organização social e laboral da população em desvantagem psicossocial
  • Acompanhamento terapêutico e abordagens na rua
  • Cidadania e seus sentidos para os usuários de drogas em situação de exclusão social

Sugestões

Capitães da areia é a obra do mês de agosto do Clube do Livro
A segunda temporada do Clube do Livro, promovida pelo Sistema de Bibliotecas (SiBi) da Universidade...
Projeto de extensão Ciência para Todos está com inscrições abertas para alunos da UFPR
O projeto de extensão “Ciência para Todos” está com inscrições abertas para o processo seletivo e trainee....
Projeto da UFPR oferece treinamento gratuito de futebol para meninas
Com o objetivo de trabalhar o desenvolvimento integral de meninas entre 10 e 14 anos através da prática...
Inscrições para cursos extensivos do Celin para novos alunos iniciam em 7 de agosto
As inscrições para os cursos extensivos ofertados pelo Centro de Línguas e Interculturalidade (Celin)...