logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Professor da UFPR passa a presidir a Sociedade Brasileira de Química

foto: Camila Caetano
professor Aldo Zarbin. Foto: Camila Caetano

Pela segunda vez em 40 anos a UFPR tem um representante na Sociedade Brasileira de Química, entidade de reconhecimento internacional com quatro mil associados. O professor Aldo Zarbin, do Departamento de Química, assumiu na quinta-feira (02), em Goiânia, a presidência da Sociedade Brasileira de Química. Na vice-presidência assume a professora Marília Goulart, do Instituto de Química e Biotecnologia da Universidade Federal de Alagoas. O primeiro pesquisador da UFPR a presidir a entidade foi o professor Antônio Mangrich, da área de Química Inorgânica.

De acordo com o novo presidente, entre as metas para os próximos dois anos,está a ampliação do número de sócios, a manutenção do sistema nacional de tecnologia, o apoio a novos projetos de pesquisa e a ampliação das parcerias internacionais. A Sociedade Brasileira de Química tem acordos com sociedades de química de Inglaterra, Alemanha, França, entre outros países. Também edita quatro periódicos internacionais, entre os quais o conceituado Jornal off the Brazilian Chemical Society.

Caberá ao professor Aldo Zarbin coordenar o Congresso Mundial de Química, que será entre os dias 9 e 14 de julho de 2017, em São Paulo, o evento mais importante da entidade. São esperados seis mil pesquisadores, estudantes e professores de Química, de vários países, num evento em parceria com a União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC).

Aldo Zarbin, doutor em Química pela Unicamp, lidera na UFPR o grupo de pesquisas em Química de Materiais e atua na revisão e edição de revistas científicas na área. É também integrante do Comitê Gestor do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Nanomateriais de Carbono. Na pesquisa, as principais linhas de estudos estão relacionadas à síntese e caracterização de materiais em escala nanométrica, como nanotubos, grafeno, nanopartículas metálicas, vidros porosos e polímeros condutores. Estuda a aplicação destes nanomateriais em sensores, dispositivos fotovoltaicos, baterias, capacitores e catalisadores. Para a UFPR, a eleição de um pesquisador da instituição a esse cargo de relevância na comunidade científica, representa um reconhecimento, destaca a coordenadora de pesquisas, Graciela Bolzon de Muniz.

Sugestões

Progepe lança atividade de saúde e longevidade para aposentados
Aposentadoria nunca foi sinônimo de inatividade. Pensando na qualidade de vida dos servidores aposentados,...
Ciência UFPR: Molécula-ímã tem potencial para revelar a bioquímica por trás de doenças
Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar...
“A SBPC é a marca de que o Brasil acredita e produz ciência da mais alta qualidade”, diz ministra do MCTI
Entre 23 e 29 de julho, aconteceu na Universidade Federal do Paraná (UFPR) a 75ª Reunião Anual da Sociedade...
Série sobre a ciência produzida nas Universidades brasileiras estreia na TV Brasil
A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições...