Primeira Audiência Pública da Comissão da Memória e Verdade e Solenidade em homenagem a Vieira Neto

14 dezembro, 2012
18:43
Por
0
Ensino e Educação

Quadro do professor José Rodrigues Vieira Neto foi colocado à esquerda do Salão - Foto: Rodrigo Juste Duarte

A primeira Audiência Pública da Comissão da Memória e Verdade da UFPR realizada nesta sexta-feira (14), no Prédio Histórico no Setor de Ciências Jurídicas, homenageou o professor José Rodrigues Vieira Neto.

Além de professor da faculdade de Direito da UFPR, Vieira Neto (1912-1973) foi advogado em Curitiba, secretário-geral do Partido Comunista Brasileiro (PCB), seção Paraná, e deputado estadual constituinte em 1947. Perdeu o mandato quando o PCB foi posto na ilegalidade. Em 8 de junho de 1964, teve seus direitos políticos suspensos pelo regime que resultou do golpe político-militar de março de 1964. Em 22 de setembro de 1964, foi aposentado compulsoriamente pela Universidade Federal do Paraná.

O evento teve início com a composição da mesa diretora, formada pelo reitor Zaki AKel Sobrinho, e por representantes da Comissão da Memória e Verdade da UFPR, como os professores Ricardo Marcelo Fonseca e Vera Karam, diretor e vice do Setor de Ciências Jurídicas. Estavam presentes ainda autoridades jurídicas e públicas como o ex-professor da UFPR René Dotti e o deputado federal Rubens Bueno.

Cecília Maria Vieira Helm, filha de Viera Neto, fazendo um emocionado depoimento sobre seu pai - Foto: Rodrigo Juste Duarte

No início da solenidade o reitor falou sobre o momento oportuno da realização da audiência seguida de homenagem, pois trata-se de uma data histórica da qual a universidade comemora seu centenário e o homenageado também completaria 100 anos.

Durante a assembleia foram feitos agradecimentos e mencionados os principais propósitos da comissão como a de “examinar ações de abusos feitas no período da Ditadura dentro na UFPR, para esclarecer fatos e circunstâncias de mortes, perseguições e desaparecimentos”, conforme salientou Vera Karam.

Referindo-se a Vieira Neto o reitor comentou sobre a importância do resgate da memória histórica, e da dívida social que se tem com os familiares daqueles que sofreram arbitrariedades, perseguições e prisões na ditadura militar. “Lançar a luz da verdade é o nosso principal objetivo, para reescrever a história baseada em memorias corretas sobre os fatos que foram distorcidos”, disse Zaki Akel.

O reitor Zaki Akel Sobrinho, durante seu depoimento - Foto: Rodrigo Juste Duarte

Durante a cerimonia houve um momento em que quatro pessoas deram seus depoimentos sobre a vida e a trajetória do homenageado, uma delas foi Cecília Maria Vieira Helm, filha de Viera Neto.

A Comissão da Verdade terá a incumbência de investigar os milhares de casos de violações dos direitos humanos ocorridas em nosso país, no período de 1946 a 1988, em especial entre 1964 e 1985 e nomear as vítimas, esclarecer seus destinos e identificar os responsáveis, sejam eles pessoas ou instituições, disse Vera Karam.

Para Willliam Cavalli, aluno do 2° ano de Direito da UFPR e membro da comissão da Verdade, “estamos vivendo um momento de resgate da história das violações dos direitos humanos e ao mesmo tempo tentando nos redimir com a família de quem sofreu por viver em busca de ideais sociais, é um momento de reflexão.”

Para finalizar a solenidade o reitor e integrantes da comissão entregaram após leitura, para Cecília Maria Vieira , um pergaminho representando pedido de desculpas pelos abusos.

Flaécia Gomes, sob orientação de Ana Paula Moraes.

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]