Pesquisas na África são analisadas pela embaixadora do Brasil

23 janeiro, 2013
11:25
Por Gustavo Santos
0
Ciência e Tecnologia

Prof. Dartagnan Baggio Emerenciano - Foto: Arquivo ACS

O projeto desenvolvido por professores do curso de Engenharia Florestal da UFPR em Moçambique é um dos mais bem sucedidos entre os programas de cooperação brasileira na África. O Centro Agro Florestal de Machipanda criado através da parceria é referência na área de manejo florestal e agricultura familiar, de acordo com a nova embaixadora do Brasil em Moçambique, Ligia Maria Scherer. O elogio foi durante a visita que o coordenador do projeto, professor Dartagnan Baggio Emerenciano para explicar o andamento do programa que já dura duas décadas.

A embaixadora é curitibana, formada em Letras, Português e Inglês pela Universidade Federal do Paraná em 1974 e em 1978 ingressou no Curso de Preparação para a Carreira Diplomática do Instituto Rio Branco. Foi nomeada Terceira Secretária em 1979, e subsequentemente, Segunda Secretária, em 1981,Primeira Secretária, em 1988, Conselheira, em 1996, Ministra de Segunda Classe, em 2002 e Ministra de Primeira Classe, em 2008.

Professor Dartagnam com a embaixadora

Durante a visita, o pesquisador explicou as atividades de capacitação e as obras que foram realizadas, como a construção de forno para produção de carvão, além do trabalho de conscientização ambiental. De acordo com Dartagnan, o forno está permitindo o aproveitamento de restos de eucalipto, que eram abandonados, originados no corte da madeira para o uso como estacas e postes e melhorou significativamente a proporção de carvão conseguida com a queima da madeira. Com o melhor domínio das técnicas de produção de carvão, os pesquisadores esperam que o desmatamento de espécies nativas diminuam.

Foram analisadas ainda as dificuldades que enfrentadas para recrutar pedreiros, carpinteiros, pintores e outros profissionais necessários ao trabalho. O professor Dartagnan explicou sobre a importância do CEFLOMA na formação de estudantes moçambicanos e brasileiros no âmbito da Engenharia Florestal, Engenharia Industrial Madeireira e Engenharia Agronômica e que pretende implantar o programa anual de estágios para estudantes do penúltimo e último ano de graduação, durante um mês no CEFLOMA, com apoio da Agência Brasileira de Cooperação e Secretaria de Educação Superior do MEC.

O projeto deverá continuar com cursos de capacitação nas diversas áreas das engenharias Florestal, Industrial Madeireira e Agronômica prevendo a ida ao CEFLOMA de professores da UFPR para a realização dos cursos em períodos de 21 dias e para 30 participantes cada.

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]