Pesquisadora da UFPR analisou relações entre Biologia e Literatura

23 fevereiro, 2012
11:49
Por prograd
0
Ensino e Educação
Professora Tania Cabral

Professora Tania Cabral

“Enunciados trocando rosas e socos nos livros didáticos de Biologia” é o título da dissertação de mestrado da professora Tania Cabral, bolsista do Observatório da Educação da Capes. No estudo, defendido no início de fevereiro, a autora analisou a política pública do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), com foco nas possíveis relações entre a Biologia e a Literatura.

Através da pesquisa, a professora buscou entender de que forma e se os enunciados literários aparecem nos livros didáticos de Biologia. A dissertação foi construída a partir dos nove títulos aprovados pelo PNLD de Ensino Médio direcionado para a disciplina de Biologia, além dos dez títulos do livro didático público do Estado do Paraná, distribuídos gratuitamente para a rede pública.

Conclusão ─ A principal conclusão da pesquisadora é que os enunciados literários aparecem principalmente nas questões de vestibular reproduzidas nos exercícios dos livros. São utilizados também como forma de chamar a atenção do aluno, mas não há conexões mais profundas e reflexivas entre esses enunciados e os textos contidos nos livros.
A inserção que mais se repete no material pesquisado é a que menciona o “Jeca Tatu” ─ personagem de Monteiro Lobato, normalmente vinculado ao aparecimento de verminoses.

Dado interessante nesta dissertação é que a professora usou a polifonia ─ várias vozes narrativas, categoria literária descrita pelo filósofo da linguagem Mikhail Bakhtin, como metodologia de escrita. Por isso criou seis personagens e uma mediadora (ela mesma) para conversar sobre a problemática do livro didático. Os personagens são Diego Fragoso (ou D. Frag), um típico estudante do Ensino Médio que possui conhecimentos fragmentados e remete ao processo de fragmentação que o computador realiza, colocando em ordem os arquivos.

Outros personagens ─ Vitoria Terana ou (V. Terana), uma professora que escreve questões para o vestibular e para os exercícios de livros (contratada pelas editoras), tem foco centrado na produtividade e na educação competitiva que as provas de vestibular enfatizam. Senhora Mone e senhor Tario (referência crítica ao Mon-tário), dupla composta por uma autora de livro didático e o editor, respectivamente. O enfoque é a produção de materiais que sejam vendáveis e que tenham aprovação no PNLD.

Ainda o professor Eduardo Cador (ou Edu Cador), um professor de Ensino Médio que estuda e deseja se aprimorar, mas está limitado às restrições da escola e às restrições financeiras. Senhor Lee Terário, conhecedor da Literatura e das pesquisas na área, faz uma referência indireta ao poeta e escritor paranaense Paulo Leminski que inspirou o nome da dissertação e dos capítulos. Ele dá o tom mais acadêmico à conversa.

A autora é a moderadora. A dissertação é escrita na forma de um diálogo dividido em quatro rodas de conversas entre os personagens fictícios que ajudam a pensar o livro didático sobre diversos pontos de vista. As ilustrações são do artista plástico Daniel Marques da Cruz.
O estudo recebeu uma recomendação para publicação da versão final pela banca composta pelos professores André Pietsch Lima da UFPR e Simone Salomão da Universidade Federal Fluminense.

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]