Novo site alerta para os perigos do excesso de consumo de bebida alcoólica

07 dezembro, 2012
08:23
Por Gustavo Santos
0
Extensão e Cultura

O excesso de consumo de bebidas alcoólicas e as consequências para a saúde, levaram um grupo de universidades a desenvolver um site específico sobre o assunto, que acaba de ser lançado. Além da Unifesp, em São Paulo, da Universidade Federal de Juiz de Fora e a UFPR, também atuaram os pesquisadores da Bieolorrussia, Brasil, Índia e México. O endereço do site é: www.informalcool.org.br

Pela UFPR fazem parte dos estudos a professora Roseli Boerngen de Lacerda, a mestranda Heloisa Arruda Gomm Barreto e a doutoranda Adriana de Oliveira Christoff.

Cerca de dois bilhões de pessoas no mundo consomem álcool e por ano são levadas à morte, atribuídas pelo seu consumo, aproximadamente dois milhões e meio delas. Os problemas de saúde provocados pelo álcool são graves e variados incluindo a dependência com suas complicações e comorbidades psiquiátricas e vários outros problemas clínicos, como cirrose hepática, anemias, doenças neurológicas, hipertensão e diversos tipos de câncer, além de produzir malformações em filhos de mães que usam álcool abusivamente.

Destacam-se também os problemas decorrentes da intoxicação aguda com álcool acarretando outros tipos de problemas como acidentes de trânsito, violência, prática de sexo inseguro, para apenas citar alguns deles que afetam a saúde do indivíduo, como também, problemas de ordem social, legal e financeira.

No Brasil, de acordo com a pesquisadora, um levantamento domiciliar realizado em 2005 nas 108 cidades com mais de 200 mil habitantes, com idade entre 12 e 65 anos, mostrou que 12,3% têm um padrão de consumo que sugere dependência e que 38,3% fazem uso regular de álcool. No entanto, num estudo realizado em 2010 com universitários das 27 capitais brasileiras, a taxa de uso regular de álcool atingiu níveis de 60,5%. Esses dados indicam que os jovens apresentam um padrão de uso de álcool muito mais frequente do que a população em geral, o que fatalmente acarretará mais problemas no futuro.

Em geral, os usuários de substâncias psicotrópicas, como o álcool, procuram os serviços especializados apenas em fase muito avançada do problema. Considerando-se que uma intervenção nas fases iniciais do problema melhora muito o prognóstico e é necessário fazer o desenvolvimento de estratégias precoces de detecção e intervenção. Como a internet é um meio de busca diária crescente de informações e de fácil acesso para jovens e adultos, também se faz necessário o desenvolvimento de uma forma on-line de instrumentos de detecção e de técnicas de intervenção direcionadas para os problemas relacionados ao uso abusivo de álcool. Isto traria benefícios plausíveis, uma vez que eliminaria possíveis problemas que a aplicação presencial proporciona, como o constrangimento e a dificuldade de acesso aos serviços de saúde.

Este portal sobre álcool e saúde, com ferramentas de intervenção de autoajuda pela internet, foi desenvolvido com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS) e lançado no dia 6 de dezembro em quatro países, Bielorrússia, Brasil, Índia e México. O portal tem como público-alvo os profissionais da saúde, os gestores de política pública sobre álcool e a população em geral. Serão disponibilizadas informações sobre autoajuda para reduzir o uso de álcool, como também, fornecer informações cientificamente embasadas sobre esta droga.

Esta nova modalidade para lidar com o uso de risco e nocivo de álcool está surgindo em muitos países. As suas principais vantagens incluem, a facilidade de usar, a disponibilidade por 24 horas, o indivíduo não necessitar se locomover ou esperar para ser atendido, garantir o anonimato e não ter custo.

O projeto, no qual este portal foi desenvolvido, está incluído nas atividades da OMS para as estratégias globais de redução do uso de risco e nocivo do álcool e implementado pelo Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da OMS em colaboração com o Instituto Trimbos da Holanda e com institutos e universidades da Bielorrússia, Brasil, Índia e México. No Brasil, três universidades estão trabalhando em colaboração para o desenvolvimento do portal e sua adaptação para nossas características culturais: a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) com o apoio financeiro da Associação Fundo de Incentivo à Pesquisa (Afip). Esta iniciativa está de acordo com as políticas nacionais sobre álcool e drogas coordenadas pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad).

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]