Laboratório de Ecologia e Conservação da UFPR reabilita e devolve três bobos-pequenos à natureza

29 outubro, 2020
12:56
Por
0
UFPR

Nesta quarta-feira, três aves marinhas da espécie bobo-pequeno (Puffinus puffinus) foram devolvidas à natureza pelo Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). As aves foram encontradas debilitadas e passaram pelo processo de reabilitação com a equipe de especialistas da universidade. Segundo o LEC, são raras as oportunidades de sucesso no processo de reabilitação dessa espécie.

Confira o momento da soltura:

O bobo-pequeno é uma ave marinha migratória que tem suas colônias reprodutivas no hemisfério norte, em especial na região do Reino Unido, e anualmente se desloca até o hemisfério sul em busca de alimento. A fadiga pelo longo processo de migração e, possivelmente, a redução de fontes de alimento causada pela degradação dos ecossistemas  fragilizam a espécie e sua capacidade de resistência física. Apesar de não ser classificada como ameaçada de extinção, a tendência populacional da espécie não é conhecida, mas há diversos registros de impactos nas populações em diferentes regiões causadas por pescarias, óleo e outros contaminantes, perda de habitat e doenças emergentes.

Saiba mais sobre a migração de espécies marinhas:

https://homologa.ufpr.br/noticias/aguas-produtivas-do-litoral-paranaense-atraem-animais-marinhos-em-periodo-de-migracao/

Desde 2015, mais de 1300 indivíduos foram registrados encalhados nas praias do Paraná. Desses, muitos chegaram vivos mas foram a óbito em poucas horas após o atendimento, devido à fragilidades das condições a que estão submetidos. Mesmo os animais mortos são avaliados e diversos estudos procuram  entender as causas que levam  essas aves a óbito e buscar direções para ações futuras de manejo que possam ajudar na conservação da espécie e de outras aves marinhas migratórias.

Os animais são marcados para monitoramento por especialistas do mundo todo. Por muitos deles serem anilhados, é possível saber que alguns fazem o trajeto migratório em 60 dias.

A UFPR realiza esse trabalho por meio do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) e fortalece outros mecanismos de incentivo à ciência oceânica e de construção de diálogos na busca de soluções para a conservação da biodiversidade marinha. Ao avistar aves, mamíferos ou tartarugas marinhas encalhadas, entre em contato com o PMP-BS pelo 0800-6423341.

Projeto de Monitoramento

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos.  O Laboratório de Ecologia e Conservação/UFPR monitora e avalia os encalhes no Trecho 6, compreendido entre os municípios de Guaratuba e Guaraqueçaba.

Década do Oceano

Junte-se à Década

Acesse a página da Coalizão UFPR pela Década dos Oceanos no Portal da UFPR

Saiba mais sobre a Década do Oceano   

Saiba mais sobre os parceiros da Década do Oceano   

Conheça os ODS da ONU 

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]