Instituto da UFPR participa do III Congresso Brasileiro de Ecologia de Estradas

03 fevereiro, 2014
10:33
Por Gustavo Santos
0
Ciência e Tecnologia

A bióloga Marcela Sobanski, do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI), e o coordenador de meio biótico do ITTI, Durval Nascimento Neto, representaram a Universidade Federal do Paraná no Road Ecology Brazil (REB), considerado o maior encontro ibero-americano de profissionais e estudantes interessados em discutir as relações de empreendimentos viários e biodiversidade. O evento foi realizado pelo Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas de 27 a 29 de janeiro, na Universidade Federal de Lavras.

Os representantes da UFPR participaram do workshop “Protocolos de estudos para licenciamento ambiental de rodovias e ferrovias”. O grupo de discussão contou com cerca de 50 pessoas de vários segmentos da sociedade para elaborar uma proposta de protocolo de estudos para licenciamento ambiental de rodovias e ferrovias.

Durante três dias os participantes discutiram presencialmente a elaboração e ajustes de uma pré-proposta do artigo 12 da IN 13/2013, que estabelece os procedimentos para padronização metodológica dos planos de amostragem de fauna exigidos nos estudos ambientais necessários para o licenciamento ambiental de rodovias e ferrovias, redigida para o REB 2014. Nos próximos meses o grupo continua trabalhando junto e a discussão deve culminar com a elaboração de um texto que será encaminhado para todos os órgãos de planejamento, gestão e implantação de rodovias e ferrovias, explica Neto.

ATROPELAMENTO: No REB 2014 foram apresentados 41 trabalhos científicos em forma de pôster, que foram divididos nas categorias Atropelamento, Efeitos marginais, Mitigação, Diagnóstico e Revisão, Planejamento, Tecnologia e Métodos de estudo. O ITTI participou com a apresentação do trabalho “Mortandade do Jacaré – do – Pantanal (CaimanYacare, DAUDIN, 1802) em um trecho da rodovia BR-262, Mato Grosso do Sul, Oeste do Brasil”, escrito pelas biólogos Marcela Sobanski, Durval Nascimento Neto e Sandra Martins Ramos, e pelo engenheiro civil e coordenador de projetos do ITTI, Eduardo Ratton.

O artigo é resultado do o Programa de Monitoramento de Atropelamento de Fauna desenvolvido pelo ITTI na BR-262/MS, no trecho entre Anastácio e Corumbá. Entre junho de 2011 a maio de 2012, a UFPR/ITTI catalogou 610 animais atropelados no trecho. Cerca de 70% dos animais eram mamíferos, 23% répteis e 7% aves. O jacaré-do-pantanal foi a espécie mais atropelada.

“É uma grande oportunidade para trocarmos experiências e informações com outros profissionais do meio acadêmico, das empresas prestadoras de serviços na área de meio ambiente, órgãos ambientais e as agências reguladoras do setor de transportes”, afirma o coordenador de meio biótico do ITTI.

com informações da assessoria de imprensa do ITTI

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]