logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Corredor Cultural idealizado pela UFPR ganha reforço de outras sete instituições

O Corredor Cultural de Curitiba está mais perto de se concretizar. Na noite da última segunda-feira (30), oito importantes instituições paranaenses assinaram Protocolo de Intenções comprometendo-se com a iniciativa lançada pela UFPR. Além da Universidade, agora estão oficialmente envolvidos com o projeto a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC), a Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio), a Associação Comercial do Paraná (ACP), a Fundação Cultural de Curitiba, a Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB), o Centro Cultural Teatro Guaíra e a Caixa Cultural.

xxxx
Protocolo foi assinado pelos reitores da UFPR e da PUC, na presença da esposa e da filha do arquiteto homenageado, Heliante e Janice Meister, respectivamente – FOTO: Ana Assunção

O ato foi oficializado no Círculo de Estudos Bandeirantes e teve presença ainda de entidades como o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), o Museu Oscar Niemeyer e o Centro Cultural Guido Viaro. A partir do documento, o objetivo é articular a participação de instituições públicas e privadas em ações práticas voltadas ao fortalecimento da diversidade cultural, da cidadania e da economia na cidade. O interesse de revitalizar o centro de Curitiba por meio de um corredor cultural começou na UFPR e, aos poucos, foi ganhando reforço de parceiros com o mesmo propósito de agregar seus ambientes em busca de maior socialização, educação e difusão da arte.

“Temos a representação necessária para que a ideia se torne realidade. São instituições revestidas de tradição, já inseridas na memória dos paranaenses e, embora muito procuradas, ainda atuam de maneira isolada, sem um diálogo transversal. Precisamos então maximizar nossa atuação”, acredita o reitor da PUCPR, Waldemiro Gremski.

Importantes entidades e personalidades do cenário cultural de Curitiba fizeram questão de estar presentes na ocasião - FOTO: Ana Assunção
Importantes entidades e personalidades do cenário cultural de Curitiba fizeram questão de estar presentes na ocasião – FOTO: Ana Assunção

Quando implantado, o projeto formará um perímetro – entre o Paço da Liberdade e o Complexo da Reitoria da UFPR, envolvendo todos os ambientes das instituições participantes – implementando estruturas existentes e mesmo instalando novos aparatos (teatros, cinemas, museus, cafés). Assim, atividades culturais poderão se integrar; obras terão chance de intercâmbio entre instituições; o espaço aberto à população e aos artistas paranaenses para exposições, ensaios, apresentações, oficinas, entre tantas possibilidades, será multiplicado; a cooperação com o turismo cultural de Curitiba contribuirá para maior desenvolvimento econômico e melhoria das condições sociais da região; além de novas oportunidades que surgirão para interação entre a Academia e as comunidades.

Para o reitor da UFPR, a sinergia será responsável por proporcionar novo momento e um visual diferenciado para o centro de Curitiba. “A ideia é que o projeto envolva também alguma simbologia que mostre se tratar de um espaço integrado não só fisicamente, mas um verdadeiro farol projetor da força cultural da cidade”, explica Zaki Akel.

Modernidade e transformação

Exposição traz fotos, projetos e rascunhos do arquiteto Rubens Meister
Exposição traz fotos, projetos e rascunhos do arquiteto Rubens Meister – FOTO: Ana Assunção

A noite que proporcionou um importante passo para o cenário cultural da cidade também celebrou memórias do estado. Durante a cerimônia, foi inaugurada a exposição “Rubens Meister – Ícone da Modernidade no Paraná”. A ocasião não poderia ter melhor momento de realização, visto que o arquiteto e professor na UFPR foi o responsável pelo projeto do Teatro Guaíra, um dos símbolos culturais do Estado, além de arquiteturas clássicas do Movimento Moderno, como o Palácio 29 de Março, a sede da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), o edifício Barão do Rio Branco, o prédio da Caixa Econômica Federal na Praça Carlos Gomes, o auditório da Reitoria e o Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná – inspirado no Illinois Institute Of Technology (IIT), projetado pelo arquiteto Ludwig Mies van der Rohe, em Chicago (EUA), entre os anos de 1939 e 1958.

Descendente de suíços, Rubens Meister nasceu em Botocatu (SP), em 1922. Criou-se em Curitiba e faleceu, em 2009, nesta cidade.

A exposição ficará aberta ao público até 22 de maio, nas dependências do Círculo de Estudos Bandeirantes, das 9h às 17h. A responsável pela mostra é a professora da UFPR, Maria Lambros Comninos.

Serviço

Exposição “Rubens Meister – Ícone da Modernidade no Paraná”
Data: de 30 de março a 22 de maio
Horário: das 9h às 17h
Local: Círculo de Estudos Bandeirantes (Rua XV de Novembro, 1050)
Entrada franca e aberta ao público

Sugestões

Capitães da areia é a obra do mês de agosto do Clube do Livro
A segunda temporada do Clube do Livro, promovida pelo Sistema de Bibliotecas (SiBi) da Universidade...
Projeto de extensão Ciência para Todos está com inscrições abertas para alunos da UFPR
O projeto de extensão “Ciência para Todos” está com inscrições abertas para o processo seletivo e trainee....
Projeto da UFPR oferece treinamento gratuito de futebol para meninas
Com o objetivo de trabalhar o desenvolvimento integral de meninas entre 10 e 14 anos através da prática...
Inscrições para cursos extensivos do Celin para novos alunos iniciam em 7 de agosto
As inscrições para os cursos extensivos ofertados pelo Centro de Línguas e Interculturalidade (Celin)...