SBPC: Conferencista destaca os desafios do ensino híbrido no cenário educacional atual

27 julho, 2023
12:17
Por Bruna Soares
0
Carrossel

No final do século XX e começo do século XXI, não se imaginava que a educação a distância tomaria a forma e a proporção que conhecemos hoje. Foi com a retomada de antigas discussões sobre o assunto que Ronaldo Mota, membro titular da Academia Brasileira de Educação (ABE), abriu a conferência “Nuances e desafios do ensino híbrido”, nesta quinta-feira (27), durante a 75ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

O encontro ocorreu no auditório do prédio de Engenharia Química da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no campus Centro Politécnico. A fala também foi transmitida pelo site da SBPC e contou com tradução para a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e audiodescrição. Após o término da exposição, os participantes puderam realizar perguntas ao palestrante.

Durante a exposição, Mota fez um resgate da história da educação, passando desde do ensino sofista na Grécia Antiga até as particularidades do ensino superior do século XX. De acordo com o palestrante, o modo de ensinar no século XXI está passando por uma migração rápida e inevitável: “Nós estamos lidando, gradativamente, com um universo de pessoas cuja vida se dá na esfera do mundo virtual. Você querer obrigar que elas estudem, necessariamente, do ponto de vista do mundo daquilo que foi antigamente, não tem jeito”, destaca. Segundo dados apresentados pelo palestrante, o número de matrículas em instituições de ensino superior na modalidade de Ensino a Distância (EaD) é quase o dobro do formato presencial nos últimos anos.

O conferencista ainda ressaltou que, apesar dos pontos negativos, a solução está, em parte, na própria tecnologia: “Certamente, a revolução digital nos levou a desafios e estragos deixados pelo caminho que não são pequenos, mas, certamente, esse veneno é parte do antídoto”, ressalta.

Como exemplo disso, Mota disse que é preciso pensar em uma educação personalizada, olhando para as particularidades de cada aluno, bem como quais metodologias atendem melhor a sua capacidade de aprender: “Hoje, nós temos a possibilidade, graças às tecnologias digitais, de identificar e criar trilhas educacionais não baseado no que o professor acha, mas tentando identificar quem é o educando”, afirma.

A SBPC continua até este sábado (29) na UFPR. Confira a programação dos últimos dias aqui.

Por Thiago Fedacz, com supervisão de Bruna Soares

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]