Alunos da UFPR desenvolvem mobiliário que favorece postura saudável e conquistam prêmio internacional de Design

16 julho, 2021
12:59
Por Bruna Soares
0
Extensão e Cultura

“Dois dos nossos alunos ganharam um dos mais importantes prêmios internacionais da área”. A boa notícia chegou à equipe de jornalistas da Federal do Paraná por e-mail, encaminhada pelo professor Vinícius Miranda de Morais, do Departamento de Design. Gustavo Alves Miranda e Silas Stempcoski desenvolveram um projeto de mobiliário para estimular hábitos posturais adequados e venceram a A’Design Award & Competition 2020-2021, na categoria Iron, de design de móveis.

O projeto dos estudantes de Design de Produto une os conceitos modular e estação de trabalho. Modo foi o nome escolhido para o produto, criado a partir da proposta inicial do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da dupla: buscar uma solução, por meio do design, para a má postura de jovens em ambientes residenciais – especialmente em móveis usados no cotidiano. 

Projeto de mobiliário para home office, premiado internacionalmente e desenvolvido pelos estudantes de Design da UFPR Gustavo Alves e Silas Stempcoski. Imagens: Divulgação

Demonstração gráfica das possibilidades de uso e funcionalidades do Modo.

De acordo com os futuros designers – que apresentaram o TCC em novembro de 2020 e seguem integralizando a carga horária para formatura -, trata-se de um móvel criativo para espaços domésticos, que visa despertar nos usuários o interesse por hábitos posturais saudáveis. 

“Desenvolvemos um mobiliário modular para ser utilizado em tarefas home office, que foge do padrão formal e comum de escritórios, otimizando o posto de trabalho através do estímulo saudável à variabilidade postural”, informa Silas, que está no nono período. A expectativa é que a formatura de ambos ocorra até o início de 2022.

“Desde pequeno eu gosto de desenhar; tornar as ideias palpáveis foi um dos principais fatores que me levaram ao curso”, afirma Silas, designer de produto em formação na UFPR. Foto: Arquivo pessoal

“O Modo não dita o que é certo ou errado, mas amplia possibilidades, traz diversão e aconchego por meio de um mobiliário para quem está sozinho”, complementa Gustavo, de 23 anos. 

Para o orientador, o trabalho dos estudantes demonstra sensibilidade e tem importante relevância para o contexto social atual, com as alterações de rotinas impostas pela pandemia de Covid-19. Em sua avaliação, a conquista reflete a qualidade do ensino de Design de Produto da UFPR e o talento dos alunos do curso.

“É um projeto de design complexo, que procura tornar o ambiente doméstico mais confortável para atividades relacionadas ao trabalho, e que leva em conta, de forma muito comprometida e cuidadosa, questões relacionadas ao uso e à configuração formal do artefato desenvolvido”, explica o professor Vinícius. 

A descoberta de um programa de isenção de taxas para discentes permitiu a inscrição do projeto na competição, nos últimos dias do prazo. “Conseguimos uma entrada gratuita, economizando 200 euros, na época R$ 1.400,00. A entrada é cara pelo fato de ser profissional. Como estudantes, estávamos sujeitos a concorrer com designers, grandes agências e empresas”. E foi o que ocorreu na categoria disputada, confirma Gustavo.

As possibilidades de criação e construção de sentidos que o design autoral oferece despertam o interesse de Gustavo, estudante de Design da UFPR. Foto: Arquivo pessoal

Para o curitibano, a conquista gera motivação para seguir em frente nos estudos nesta área, e é sentida como uma recompensa pelos meses de trabalho da dupla junto ao orientador. “A premiação não me torna automaticamente um bom designer – o nosso campo é gigante, fazer design é difícil, acima de tudo. Porém, mostra uma certa capacidade de ir atrás das coisas e realizar um projeto com qualidade”.

O aluno está no quinto ano da graduação. No terceiro, teve a confirmação de que a possibilidade de criar é requisito para a futura atuação profissional. “Aprendi a gostar do design autoral e me imagino seguindo para esse campo. Antes, procuro adquirir mais experiência. Sempre me comuniquei bem dentro das diversas áreas do design, do gráfico até o industrial, então gostaria de atuar de modo mais multidisciplinar”, planeja.

Superação foi a primeira palavra que Silas escolheu para transmitir o significado pessoal que atribui ao prêmio. “Durante a maior parte da nossa formação, eu sempre estive atrás de todos os meus colegas em rendimento e ainda não sabia o que queria fazer. Representa também uma chave de ouro que pode abrir portas que ainda nem sonhamos em adentrar”, vislumbra.

Para o rapaz, designers solucionam problemas e proporcionam esperança às pessoas ao revelarem significados, com o auxílio de novas tecnologias. Além do prêmio, o caxiense de 22 anos celebra os aprendizados da experiência que viveu, e traz inspiração, a todos bem-vinda. “Resultados anteriores não determinam ou minimamente mensuram os que virão a seguir, tudo é possível quando se acredita no propósito por trás do que se está fazendo e no esmero para nos superarmos através das nossas maiores dificuldades”, ensina Silas.

A’Design Award & Competition

A competição internacional de design ocorre uma vez ao ano, tem sede na Itália e estimula a inscrição de projetos de diferentes segmentos da área, como design de móveis e design de embalagens. A proposta é oferecer uma plataforma competitiva e ética para designers compartilharem seus trabalhos. De acordo com a revista Design Wanted, ela está na lista das dez maiores premiações de design do mundo.

Além do troféu, os vencedores recebem certificados e marcas do prêmio para serem usadas em portfolios. Por meio da página da competição e da divulgação feita para os principais veículos da área, recebem reconhecimento internacional pela participação de destaque no concurso, que conta com mais de 100 categorias.

O anúncio dos vencedores da última edição foi feito por e-mail, para todos os inscritos. Os estudantes da Federal do Paraná tiveram um mês para enviar documentos para comprovar a autenticidade dos trabalhos e confirmar direitos autorais sobre as imagens. Em maio, o resultado foi divulgado oficialmente ao público.

Sugestões

14 agosto, 2023

Desenvolvido na UFPR por parceria internacional, magneto molecular Dy(pn)Cl pode ajudar a investigar o ambiente químico em torno […]

10 agosto, 2023

No último dia 03, aconteceu a posse da nova Direção do Setor Palotina, Gestão 2023 – 2027, com […]

09 agosto, 2023

O projeto de extensão “Pré-Vestibular Comunitário”, do setor Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), está com inscrições […]

07 agosto, 2023

A série “Cientistas do Brasil” é uma produção que mostra a ciência produzida por pesquisadores das Instituições Federais […]