logo_branca_ufpr

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ


UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

“A violência não define, mas domina nossos medos”, avalia professor Pedro Bodê no segundo dia da 6ª Siepe

O debate sobre Violência e Escola" foi um dos pontos altos do segundo dia da 6ª Siepe. Foto: Ana Assunção/ACS da UFPR. O debate sobre o tema “Violência e Escola” foi um dos destaques desta terça-feira (dia 7),  no segundo dia da 6ª Siepe (Semana Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão). Promovido pela UFPR (Universidade Federal do Paraná) com o objetivo de integrar estas três áreas do conhecimento por meio da apresentação de projetos, oficinas, mostra de produtos e vídeo pôster, o encontro termina hoje (dia 8).

O professor Pedro Bodê, do Departamento de Ciências Sociais da UFPR, apresentou uma das posições mais contundentes sobre a violência no debate.  “A violência não define, mas domina nossos medos”, afirmou ele, que atua em um grupo de pesquisa sobre o tema. Para Bodê, a legitimidade, base da autoridade, organiza a sociedade, mas organiza também a violência.

“Há uma parte da atividade social que usa a força e que nos coage a fazer algo dentro da organização social. Mas, para isso, ela precisa ser legítima”, comentou. Bodê disse ainda que a escola é um dos lugares “mais ricos e complexos da sociedade”, mas lembrou que é marcada por conflitos entre o que oferece e os atores que interagem nela. Ele participou do debate ao lado dos professores Rafael Bezerra (Pibid-Programa Instituição de Bolsas de Iniciação à Docência e DTPEN da UFPR) e Mário Fidalgo  (Pibid da UFPR e Escola Estadual Ernani Vidal).

Fidalgo disse que a escola é um espaço de conflitos no qual há agentes e vítimas. Ele defendeu mudanças na forma de a escola se relacionar com seus alunos por meio do uso, por exemplo, de práticas pedagógicas que alterem o quadro de violência. “Não temos que buscar culpados pela violência, mas tentar resolver o problema e trabalhar estes conflitos”, sugeriu. O professor também lamentou que a escola insista em tratar “diferentes como iguais”.

Público expressivo

A presidenta da comissão organizadora da 6ª Siepe, professora Iara Thielen, disse que apenas no segundo dia do evento, no campus Jardim Botânico, participaram cerca de quatro mil pessoas. “As atividades estão propiciando uma grande aproximação e integração entre as pessoas nos mais variados campos do conhecimento”, comentou. No total, foram apresentados 2.025 trabalhos.

A 6ª Siepe reúne ainda a 22ª edição do Evinci (Evento de Iniciação Científica), o 7º Einti (Evento de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico), o 13º Enaf (Encontro de Atividades Formativas) e o 13º Enec (Encontro de Extensão e Cultura). Nos dias 9 e 10 de outubro, a Siepe acontece em Palotina. Os eventos estão sendo promovidos pelas pró-reitorias de Pesquisa e Pós-Graduação, Graduação e Extensão e Cultura da UFPR.

Sugestões

Capitães da areia é a obra do mês de agosto do Clube do Livro
A segunda temporada do Clube do Livro, promovida pelo Sistema de Bibliotecas (SiBi) da Universidade...
Projeto de extensão Ciência para Todos está com inscrições abertas para alunos da UFPR
O projeto de extensão “Ciência para Todos” está com inscrições abertas para o processo seletivo e trainee....
Projeto da UFPR oferece treinamento gratuito de futebol para meninas
Com o objetivo de trabalhar o desenvolvimento integral de meninas entre 10 e 14 anos através da prática...
Inscrições para cursos extensivos do Celin para novos alunos iniciam em 7 de agosto
As inscrições para os cursos extensivos ofertados pelo Centro de Línguas e Interculturalidade (Celin)...